STOCK PICKERS AO VIVO Fernando Fontoura, da Persevera Asset, e Betina Roxo, estrategista chefe na Rico, contam o que esperar da temporada de resultados

Fernando Fontoura, da Persevera Asset, e Betina Roxo, estrategista chefe na Rico, contam o que esperar da temporada de resultados

Deu o que falar

De “justiça foi feita” até “vergonhoso”: a repercussão dos políticos após a condenação de Lula por Sérgio Moro

Confira as opiniões dos deputados e senadores após a prisão do ex-presidente

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Logo após Sérgio Moro condenar Luiz Inácio Lula da Silva a 9 anos e meio de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, deputados e senadores se manisfestaram nas redes sociais para comentar a decisão do juiz federal.

Em vídeo no perfil oficial do PT no Facebook, o senador Lindbergh Farias afirmou que o partido não aceitará a condenação de Lula por Sergio Moro: “não vamos aceitar um processo eleitoral sem Lula, é fraude, é uma farsa, vamos denunciar internacionalmente”. Na mesma linha, o deputado petista, Wadih Damous, disse em seu Twitter oficial que “não foi a decisão de um juiz, mas sim de um justiceiro que não se preocupa com a existência ou não de provas no processo”.

Pelo Twitter, a presidente do PT, Gleisi Hoffman, afirmou que “Sergio Moro prestou contas aos meios de comunicação e a a opinião pública que formou contra Lula. Condenou sem provas! Vergonhoso”. Na plenária do Senado Federal, Hoffman afirmou que “trata-se de uma decisão política, baseada em convicção, com o único objetivo de inviabilizar a sua candidatura em 2018. Não há nenhuma prova material contra o presidente. Não há fatos nem diligências, não há absolutamente nada. O que estão fazendo é um cerceamento da liberdade política e civil do presidente Lula”.

Aprenda a investir na bolsa

Afonso Florence (PT-BA) também foi enfático: “esperado: sem provas, Moro condena Lula: justiça partidarizada dá em ataque às liberdades individuais e estado democrático de direito”. Carlos Zarattini, deputado federal petista por São Paulo, afirmou em entrevista que a “condenação do presidente Lula é política e visa impedir sua candidatura em 2018. É hora de ocuparmos às ruas em defesa de Lula”. Roberto Requião (PMDB-PR) destacou que apenas Lula foi condenado em todo esse processo de crise política: “Justiça todos queremos, mas a justiça seletiva está a serviço de interesses que não são os do Brasil”. 

Do lado dos opositores do ex-presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), escreveu em sua conta oficial do Twitter: “Moro condena Lula a 9 anos de prisão pelo caso do triplex. Agora só falta ir preso mesmo (…) Lula foi condenado, mas não está inelegível. Para tanto é preciso condenação por um colegiado”. Ronaldo Caiado, líder do Democratas no Senado Federal, disparou:”a Justiça sendo feita contra um criminoso que tantos prejuízos trouxe ao Brasil com seu projeto de poder (…) E é só o começo. Lula ainda tem mais outros quatro processos em andamento”.

O senador e ex-governador do Paraná, Álvaro Dias, disparou: “Lula é o principal responsável pelo grande escândalo de corrupção no País. Uma condenação esperada, fruto do trabalho da Lava Jato e de Moro”. Por fim, o prefeito de São Paulo, João Doria, disparou: “a Justiça foi feita. Depois de ter levado o Brasil a maior crise da história e deixar 14 milhões de desempregados, o Lula, maior cara de pau do Brasil, foi condenado a 9 anos e seis meses de cadeia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Parabéns ao Juiz Sergio Moro, parabéns ao povo brasileiro, parabéns ao Brasil”.

Confira os vídeos dos políticos:

Lindbergh Farias

PUBLICIDADE

Gleisi Hoffmann

João Doria

Carlos Zarattini