De mal a pior?

Datafolha: Rejeição de Haddad atinge pior nível desde início da gestão

Reprovação do petista passou de 36% para 47% entre junho e julho; rejeição de prefeito de São Paulo superou o índice alcançado em junho do ano passado, quando os número foram impulsionados pelas manifestações.

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

São Paulo – Não são apenas os desempenho da presidenciável, Dilma Rousseff, e do candidato ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, nas pesquisas de intenção de voto que devem estar preocupando o PT. A rejeição crescente do prefeito da capital paulista, Fernando Haddad, também está sendo uma verdadeira pedra no sapato da alta cúpula petista.

No mais recente levantamento do instituto Datafolha, divulgado há pouco, Haddad atingiu rejeição de 47% dos entrevistados, frente a 36% na leitura anterior. Com isso, o petista atingiu seu pior nível de reprovação desde o início de sua gestão. 

Antes disso, o maior nível de insatisfação com a administração de Haddad era de 40% e foi marcado em junho de 2013, logo após as ondas de protestos que tomaram o país.

Aprenda a investir na bolsa

De acordo com o levantamento, 15% dos entrevistados avaliam a gestão do prefeito como boa ou ótima, após uma avaliação positiva de 17% na leitura anterior. No mesmo sentido, o número de eleitores que avalia a gestão de Haddad como regular também caiu, passando de 44% para 37%. 

Realizada entre 15 e 16 de julho, a pesquisa do Datafolha escutou 1.047 pessoas. A margem de erro é de três pontos porcentuais, para mais ou para menos.