Datafolha mostra queda de Dilma; para MCM, candidata tende a vencer no 1º turno

Campanha promete esquentar nos dez últimos dias, com ataques de Marina à Serra e concentração de esforços do PSDB em São Paulo

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A campanha presidencial tende a esquentar ainda mais nestes 10 dias que antecedem as eleições. A divulgação da última pesquisa Datafolha, na quarta-feira (22), mostrou um recuo de 5 pontos percentuais de Dilma Rousseff (PT) em relação aos demais advesários. A candidata petista apareceu com 49% das intenções de voto, seguida por José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV).

Para a MCM Consultores, embora a campanha de Dilma não tenha sentido o peso dos escândalos de quebra de sigilo de Verônica Serra, a soma do episódio com as denúncias contra Erenice Guerra danificou a imagem da candidata. Na pesquisa, 52% dos eleitores afirmaram conhecer o caso da Casa Civil, embora apenas 13% julguem ter domínio completo do assunto.

A consultoria acrescenta que, embora seja difícil prever se Dilma continuará caindo, a candidata continua em larga vantagem para ganhar no primeiro turno. A corretora espera pelas próximas pesquisas, que irão repercutir a maior intensidade das campanhas.

Aprenda a investir na bolsa

Marina ganha vantagem
Com a queda da petista, Marina Silva foi a grande beneficiada. A candidata subiu 2 pontos percentuais em relação à pesquisa Datafolha anterior – realizada entre 13 e 15 de setembro -, além de crescer 4 pontos entre os mais escolarizados e 8 na faixa de renda entre 5 e 10 salários mínimos, alcançando 24% do eleitorado. Serra subiu 6 pontos nesta mesma faixa de renda.

Estratégias
Para garantir o segundo turno, os tucanos concentrarão esforços nos estados onde já possuem potencial de crescimento, como São Paulo. Além disso, a campanha do PSDB deverá poupar os ataques a Marina, a fim de que o desempenho da senadora evite a vitória de Dilma em 3 de outubro.

Os petistas minimizam o risco de não saírem vitoriosos no primeiro turno, enquanto a candidata do PV promete não poupar críticas a Serra, a quem sonha ultrapassar para chegar ao segundo lugar das pesquisas.