Emoção no final

Datafolha, Ibope, CNT/MDA: Dilma lidera e Aécio ultrapassa Marina, mas em empate técnico

Tendência é de crescimento para Aécio e de queda para Marina, enquanto Dilma segue disparada na frente; simulações de segundo turno divergem

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO  – O final de semana de eleições é bem agitado, com a divulgação de diversas pesquisas eleitorais. Até esta tarde, foram divulgadas a CNT/MDA, Ibope e Datafolha. Para hoje, ainda estão previstas as pesquisas Vox Populi e o Sensus

A pesquisa CNT/MDA divulgada às 11h (horário de Brasília) mostrou Aécio Neves (PSDB) pela primeira vez à frente de Marina Silva (PSB) nas intenções de voto. O candidato tucano subiu 4,2 pontos e agora tem 24% das intenções de voto, enquanto Marina caiu mais 3,8 pontos, para 21,4%. Enquanto isso, Dilma Rousseff (PT) se manteve com os mesmos 40,6% dos votos. A margem de erro é de 2,2 pontos.

Segundo a nota de divulgação do resultado, “a análise da evolução dos números das últimas pesquisas mostra tendência de crescimento de Aécio e queda de Marina, o que pode continuar até este domingo (5), dia da votação”.

Aprenda a investir na bolsa

Entre os outros candidatos, Luciana Genro (PSOL) ficou com 1,1% das intenções de voto, seguida pelo Pastor Everaldo (PSC) com 0,8% e Levy Fidelix (PRTB) com 0,5%. Os outros candidatos pontuaram, juntos, 0,6%. Brancos e nulos somam 5,2% e 5,8% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

Considerando apenas os votos válidos, o cenário para o primeiro turno fica: Dilma Rousseff com 45,6%; Aécio Neves com 27%; Marina Silva tem 24,1%; Luciana Genro aparece com 1,2%; Pastor Everaldo com 0,8%; Levy Fidelix tem 0,6%; e os outros candidatos somam 0,7% das intenções de voto.

Em uma simulação de segundo turno, Dilma venceria Aécio Neves com uma vantagem de 5,2 pontos, com a petista atingindo 46% dos votos, contra 40,8% do tucano. Neste cenário brancos e nulos totalizam 9,7% e outros 3,5% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

Já em uma disputa da petista contra Marina, Dilma venceria por 9,7 pontos, chegando a 47,6% das intenções, contra 37,9% da pessebista. Brancos e nulos representam 11,1% e 3,4% não sabem ou não responderam. Em um terceiro cenário (Marina contra Aécio), o tucano seria vencedor com 43% dos votos contra 37,1% de Marina. Para 15,7% dos entrevistados o voto seria branco ou nulo e 4,2% não sabem ou não responderam.

Datafolha
Já a pesquisa Datafolha mostrou que houve uma inversão da vantagem numérica na disputa do segundo lugar no primeiro turno da eleição presidencial, na véspera da eleição. Quem está à frente agora é Aécio Neves (PSDB), mas a situação ainda é de empate técnico com Marina Silva (PSB). 

A presidente Dilma Rousseff segue na liderança folgada da disputa. Dilma tem 44% dos votos válidos (que excluem brancos, nulos e indecisos), seguida por Aécio com 26% e Marina com 24%. Como a margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais, Marina e Aécio estão em empate técnico. Considerando todos os votos, Dilma se mantém em 40%, Aécio subiu 3 pontos, de 21% para 24% e Marina caiu 2 pontos, de 24 para 22%. 

PUBLICIDADE

Em uma simulação de segundo turno com Aécio, Dilma aparece com 53% e o tucano, com 47%, uma diferença de seis pontos. Contra Marina, a diferença é de oito pontos: 55% de Dilma ante 47% da ex-senadora. Estas duas simulações consideram os votos válidos. Considerando todos os votos, Dilma tem 49% e Marina 39%; na disputa entre Dilma e Aécio, a petista tem 48% e o tucano, 42%. O Datafolha ouviu 18.116 pessoas, em 468 municípios, entre sexta-feira e sábado.

Ibope
O Ibope também mostrou que Aécio Neves conseguiu arrancar na reta final e alcançou a rival Marina Silva na disputa por uma vaga no segundo turno contra a presidente Dilma Rousseff.

A pesquisa, realizada entre os dias 2 e 4 de outubro, mostrou Dilma Rousseff com 40% das intenções de voto, mantendo a mesma posição do levantamento anterior, de 2 de outubro. Aécio cresceu de 19% para 24%, enquanto Marina recuou de 24% para 21%. Persiste, porém, a situação de empate técnico, já que a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Em simulações de segundo turno, Dilma venceria os dois adversários pelo mesmo percentual: 45% a 37%.