Corrida eleitoral

Datafolha: Dilma cai 3 pontos e tem 34% das intenções de voto, mas rivais não crescem

Levantamento apontou leve queda do senador Aécio Neves em 1 ponto percentual, para 19% das intenções de voto, enquanto Eduardo Campos caiu 4 pontos, para 7%; aprovação do governo cai

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A nova pesquisa eleitoral Datafolha apontou, nesta sexta-feira (6), uma diminuição nas intenções de votos da presidente Dilma Rousseff, que manteve a liderança na corrida rumo à reeleição, com 34% das intenções de voto, uma queda de 3 pontos percentuais frente à última pesquisa do instituto, quando ela tinha 37% das intenções. Desde fevereiro, a atual presidente já caiu dez pontos percentuais.

Porém, os principais adversários de Dilma não apresentaram crescimento: o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) tem 19%, oscilando um ponto para baixo, enquanto o ex-governador pernambucano Eduardo Campos (PSB) teve o movimento mais brusco, ao ter queda de 4 pontos percentuais, de 11% para 7%. Enquanto isso, o Pastor Everaldo (PSC) cresceu um ponto, para 4% das intenções de voto.

Nas simulações de segundo turno, Dilma venceria Aécio por 46% a 38% – diferença que foi de 54% a 27% em fevereiro. Se a disputa fosse contra Campos, a vantagem seria maior: 47% a 32%.

Aprenda a investir na bolsa

Os principais adversários de Dilma somam 35% das intenções de voto, um recuo de 3 pontos percentuais frente o levantamento anterior. Porém, com a queda de Dilma na pesquisa, a possibilidade de segundo turno continua concreta. O segmento que mais cresceu entre maio e junho foi o de indecisos, de 8% para 13%, enquanto os que dizem pretender votar branco ou nulo somou 17%. A atual taxa de eleitores sem candidato, 30%, é recorde desde 1989.

Pessimismo econômico
O Datafolha destaca que este comportamento reflete um aumento do pessimismo da população com a economia do País, que também fizeram cair a aprovação do governo Dilma. O levantamento aponta que 36% dos brasileiros acham que a situação vai piorar, 8 pontos percentuais acima da pesquisa anterior. Esta é a primeira vez que os pessimistas superam os que acham que o cenário irá se manter – hoje 32%.

A aprovação do governo Dilma caiu, aproximando-se do ponto mais baixo a que sua popularidade chegou, em junho do ano passado, com as manifestações de rua. O Datafolha aponta que 33% dos brasileiros consideram seu governo ótimo ou bom e 28% acham que ele é ruim ou péssimo, dois pontos acima da última pesquisa. 

 A pesquisa, que tem o registro BR-0144/2014, foi feita com 4.337 eleitores entre os dias 3 e 5 de junho. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.