Mais baixo que 7,7%

Dados do governo apontam nova queda da popularidade de Dilma, diz colunista

De acordo com informações de Monica Bergamo, colunista da Folha de S. Paulo, o governo aponta piora do índice de popularidade da presidente - mas números devem ser analisados com cuidado

SÃO PAULO – Se os dados da última pesquisa CNT/MDA divulgada no último dia 21 de julho não mostrou bons números para a presidente Dilma Rousseff, a tendência é de piora, de acordo com informações da coluna de Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

Segundo a colunista, o governo da presidente trabalha com dados que indicam uma nova queda da presidente nos índices de popularidade. Na última CNT/MDA, somente 7,7% disseram aprovar o governo, superando o até então campeão de impopularidade Fernando Henrique Cardoso. 

Por outro lado, os números aos quais o governo tem acesso são analisados com cuidado, por conta da margem de erro. 

PUBLICIDADE

A última pesquisa mostrou, além da queda na avaliação positiva do governo Dilma de 10,8% em março para 7,7% em julho, que a avaliação negativa do governo subiu de 64,8% para 70,9%. A aprovação pessoal da presidente caiu, passando de 18,9% para 15,3%, enquanto a desaprovação pessoal da presidente aumentou de 79,9%, ante 77,7% da pesquisa de março. 

Outra má notícia para a presidente é o percentual de eleitores ouvidos que defendem o impeachment da presidente: em março, 59,7% se diziam a favor do impeachment de Dilma; neste mês, 62,8% disseram ser favoráveis ao impedimento da presidente. Cerca de 32,1% são contra o impeachment de Dilma, ante 34,7% de março. Entre os que não souberam ou não responderam passaram de 5,6% em março para 5,1% em julho.