Fique de olho

Da PEC ao PIB: os 5 eventos que agitarão o mercado nesta semana

Confira os destaques desta segunda-feira (24) e da semana que você deve se atentar

SÃO PAULO – A semana começa com o mercado brasileiro voltado para as votações no Congresso, com destaque para a votação dos destaques das mudanças na lei do pré-sal e, principalmente, para a votação da PEC do teto de gastos em segundo turno na Câmara. Além disso, os olhos se voltarão para a temporada de resultados do terceiro trimestre. No exterior, a semana começa com ânimo para os mercados com os dados da zona do euro, na expectativa ainda pelos números do PIB dos EUA a serem divulgados na sexta-feira. Confira os destaques desta segunda e desta semana:

1. Bolsas mundiais
A semana começou com fortes ganhos para as bolsas mundiais, que registram ânimo com resultados corporativos e também repercutindo dois dados econômicos, vindos da zona do euro e do Japão. 

A atividade empresarial na zona do euro expandiu em outubro ao ritmo mais rápido neste ano, mesmo com as empresas elevando os preços da forma mais acentuada em mais de cinco anos, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês). O PMI Composto preliminar do IHS Markit, considerado bom indicador do crescimento, saltou para 53,7 de 52,6 em setembro. Foi a leitura mais alta desde dezembro e ficou bem acima da marca de 50 que indica crescimento. Já no Japão, dados do governo mostraram que as exportações caíram 6,9% em setembro na comparação anual, abaixo dos 10,4% esperados de acordo com os economistas consultados pela Reuters. Na China, as ações subiram com especulações de que governo pode aumentar investimentos em infraestrutura e acelerar reformas das empresas estatais. Nesta segunda, atenção ainda para as falas dos presidentes regionais do Federal Reserve William Dudley (Nova York), James Bullard (Saint Louis) e Charles Evans (Chicago). 

PUBLICIDADE

Às 08h01, este era o desempenho dos principais índices:

* FTSE 100 (Reino Unido) +0,09%

* CAC-40 (França) +0,73%

*DAX (Alemanha) +0,79%

* Xangai (China) +1,21% (fechado)

*Hang Seng (Hong Kong) +0,98% (fechado)

* Nikkei (Japão) +0,29% (fechado)

*Petróleo brent -0,10%, a US$ 51,73 o barril

*Minério de ferro 62% de pureza negociado em Qingdao -> +0,95%, a US$ 59,28 a tonelada

2. PEC do teto
O grande destaque desta semana fica para a votação em segundo turno da PEC do teto de gastos na Câmara dos Deputados, que deve ocorrer até terça-feira (25).  O governo tenta agora conquistar 400 votos para indicar que a Lava Jato não atrapalha o ritmo do Congresso, segundo o Estado. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia,  disse que a prisão do deputado cassado e ex-presidente da Casa Eduardo Cunha não atrapalha votações, apontando ainda que o pré-sal será votado nesta segunda-feira. 

O presidente Michel Temer participa hoje à noite de coquetel para alinhamento final da votação da PEC do teto. São esperados cerca de 300 deputados na residência oficial do presidente da casa, diz o Globo. A ideia é atrair parte dos 33 ausentes no primeiro turno e reverter votos contrários para registrar placar superior ao primeiro turno. Nesta segunda, Maia participa de almoço-debate em evento promovido pelo Lide em São Paulo, 12h.

3. Agenda doméstica
Ainda na agenda doméstica, destaque para a Ata do Copom, a ser revelada na próxima terça-feira. O Banco Central confirmou a expectativa da maioria dos economistas de um corte de 0,25 pp da Selic, mas o teor “hawkish” do comunicado surpreendeu parte do mercado. O mercado espera que a ata traga mais informações sobre a visão do BC.

Destaque ainda para os dados de mercado de trabalho de setembro, com a divulgação da Pnad Contínua na quarta-feira, deverá indicar que a taxa de desemprego chegou a 11,8% no período, e as informações do Caged, sem data definida, apontarão para saldo negativo de 10 mil vagas formais, projeta o Bradesco.

4. Agenda internacional
O destaque na agenda americana desta semana fica para a primeira prévia do PIB dos EUA para o terceiro trimestre, que será conhecida na sexta-feira (28) às 10h30. O mercado espera aceleração do ritmo de crescimento ante os três meses anteriores. “Assim, juntamente com os sinais adicionais de aperto do mercado de trabalho e aceleração da inflação, os dados deverão reforçar nossa expectativa de alta da taxa de juros dos EUA em dezembro”, comentou o economista-chefe do Bradesco. 

PUBLICIDADE

Além disso, atenção para as divulgações das leituras preliminares dos índices PMI compostos dos Estados Unidos na quarta-feira. Na Europa, o presidente do BCE (Banco Central Europeu) Mario Draghi falará em evento em Berlim na próxima terça-feira. Na China, o destaque fica para a divulgação dos lucros industriais na quarta-feira. No noticiário corporativo internacional, Wall Street fica de olho na divulgação dos resultados da Apple, na terça, e da Alphabet (Google) na próxima quinta. A quarta-feira terá como destaque os resultados do banco alemão Deutsche Bank. 

5. Noticiário corporativo
O início da semana no mercado é movimentado, com o mercado de olho especialmente na temporada de resultados do terceiro trimestre, que ganha forças nos próximos dias. Em destaque, os investidores aguardam os números da Lojas Renner (LREN3) logo na segunda-feira, após o pregão; Telefônica Brasil (VIVT4), no dia seguinte também após as atividades dos mercados; Natura (NATU3), OdontoPrev (ODPV3), Santander (SANB11) e Suzano (SUZB5) na quarta-feira, sendo as duas primeiras antes do pregão e as outras duas após o fechamento da Bolsa; Vale (VALE3VALE5), Klabin (KLBN11), BRF (BRFS3), Hering (HGTX11), Pão de Açúcar (PCAR4), Raia Drogasil (RADL3) na quinta-feira, sendo as duas primeiras antes da abertura da Bovespa e as demais após a sessão; Ambev (ABEV3), Usiminas (USIM5) e Hypermarcas (HYPE3) encerram a semana com balanços na sexta-feira, sendo as duas primeiras antes do pregão (para mais informações sobre a temporada de balanços, clique aqui).

No noticiário desta segunda-feira, a Oi (OIBR4) ganha destaque após notícia da Reuters de que o bilionário egípcio Naguib Sawiris e alguns credores da companhia estão considerando injetar 1,5 bilhão de dólares na operadora de telecomunicações em recuperação judicial, disseram duas fontes com conhecimento do assunto. Além disso, o Valor informa que a Embraer (EMBR3)  negocia a venda de 50 Phenom 300 para a empresa americana SurfAir. 

(Com Reuters e Bloomberg)