RADAR INFOMONEY Ações da WEG disparam 137% no ano e Bolsa segue de olho em impasse do pacote de estímulo nos EUA

Ações da WEG disparam 137% no ano e Bolsa segue de olho em impasse do pacote de estímulo nos EUA

Cúpula Energética: Lula não garante adesão do Brasil ao Banco do Sul

Segundo o presidente, antes de o país aderir ao órgão sul-americano, é preciso saber qual a real finalidade dele

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Nesta terça-feira (17) em discurso na I Cúpula Energética Sul-Americana, realizada na cidade de Caracas, na Venezuela, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não garantiu a adesão do Brasil ao Banco do Sul, afirmando que é preciso esclarecer, primeiramente, a sua real finalidade.

Segundo o presidente, é preciso descobrir se o referido órgão sul-americano irá se assemelhar ao Fundo Monetário Internacional, ao Banco Mundial ou ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Temos que definir qual é o objetivo do Banco do Sul para depois saber se convém participar ou não”, afirmou Lula.

Venezuela é o empecilho

Aprenda a investir na bolsa

Na última segunda-feira, o assessor internacional da presidência brasileira, Marco Aurélio Garcia, havia dito que o Brasil não estaria interessado em participar do Banco do Sul nos moldes propostos pela Venezuela se não fosse convidado a participar da elaboração do projeto.

Na mesma data, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, também afirmou que os termos do projeto teriam que ser revistos. “O Brasil ainda não foi convidado formalmente para ingressar no Banco do Sul. Caso isso aconteça, é preciso rasgar os termos assinados anteriormente e se assinar tudo de novo”, completou Mantega.