Na Suiça

Cunha é multado pela Justiça da Suíça por tentar obstruir investigação de contas

Presidente da Câmara tentou impedir que os extratos de suas contas fossem enviadas ao Brasil, de acordo com documentos obtidos pelo jornal O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi obrigado a pagar R$ 22,3 mil de multa à Justiça da Suíça por tentar criar obstáculos a investigação de suas contas. 

Cunha tentou impedir que os extratos de suas contas fossem enviadas ao Brasil, de acordo com documentos obtidos pelo jornal. 

Eles confirmam que, segundo o Tribunal Penal Federal da Suíça o parlamentar, sua mulher, Cláudia Cordeiro Cruz, e seu truste usaram o mesmo advogado e os mesmos argumentos no esforço de impedir que seus dados bancários fossem enviados ao Brasil e que o caso fosse julgado no País.

PUBLICIDADE

Após três recursos, Cunha foi obrigado a arcar com todos os gastos do processo, inclusive as horas de trabalho dos juízes e da administração pública na Suíça. “O montante do pagamento é calculado em função de dimensão e dificuldade da causa, a forma das partes de proceder, sua situação financeiras e as taxas de administração”, diz a decisão do tribunal.

O MP suíço indicou a existência de US$ 2,4 milhões em contas secretas no banco Julius Baer controladas por Cunha e sua esposa. Os suíços, porém, optaram por transferir o processo ao Brasil.

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir:

 

Leia também:

Você investe pelo banco? Curso gratuito mostra como até dobrar o retorno de suas aplicações

PUBLICIDADE