MP

Cunha diz que MP dos aposentados passou dos limites e que governo deve desistir dela

Para ele, a medida prejudica o País e perde o sentido depois da emenda que reajusta as aposentadorias pelo salário mínimo até 2019

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) disse nesta quinta-feira (25) que a medida provisória de ontem passou dos limites e que a aprovação do texto integral realmente causa prejuízo ao País. “Acho que essa MP do jeito que foi aprovada ontem ela vai perder o seu sentido. Acho que o governo deve esquecer essa medida provisória. Não deve nem concluir essa votação”, disse o presidente.

Para Cunha, a aprovação da emenda que alterou o artigo principal da medida provisória na noite de quarta-feira foi um “erro” e causa “prejuízo” ao país.

O texto como foi aprovado ampliou as regras do reajuste do salário mínimo para todos os aposentados até 2019, gerando um custo extra em torno de R$ 9,2 bilhões ao ano. Segundo relatório da XP Investimentos, a menda incluída na Medida Provisória 672, que prorroga as regras de reajuste do mínimo até 2019, teve votos da base aliada para ser aprovada, mostrando a fragilidade do governo.

Aprenda a investir na bolsa

A MP ainda precisa ser analisada por senadores. “Essa emenda de ontem (quarta-feira) aprovada foi um erro e esse erro precisa ser corrigido, senão, os sinais que nós vamos dar para os mercados é de um descontrole da política fiscal”, afirmou Cunha, acrescentando que a emenda poderá acarretar o gasto extra de mais de 9 bilhões de reais por ano.

(Com Reuters)