Política

Cunha defende correção do FGTS para acompanhar juros da poupança

"Todos os novos depósitos feitos no Fundo de Garantia será corrigido de maneira igual à poupança", afirmou, em discurso pelo Dia do Trabalho

arrow_forwardMais sobre

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou, em discurso nesta sexta-feira durante o ato da Força Sindical pelo Dia do Trabalho na zona norte de São Paulo, que apresentará um projeto para alterar a correção do FGTS na próxima semana. Ele vai apresentar o projeto em conjunto com o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP).

 

“Todos os novos depósitos feitos no Fundo de Garantia será corrigido de maneira igual à poupança”, afirmou.

PUBLICIDADE

 

Segundo o parlamentar, o objetivo do projeto de lei é acabar com “uma grande injustiça”. Cunha explicou que, atualmente, o FGTS é corrigido a uma taxa de 3% ao ano e que este rendimento não permite que o Fundo cumpra o seu papel de ser a poupança do trabalhador. “Enquanto o FGTS rende 3%, a poupança rende 0,5% ao mês”, afirmou, dizendo que este também será o rendimento do fundo de garantia se o projeto for aprovado.