Em coletiva

Cunha alfineta Dilma: “lamento que maior escândalo de corrupção seja com governo brasileiro”

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou hoje que está preparando dois mandados de segurança às liminares concedidas pelo STF

SÃO PAULO – O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou hoje que está preparando dois mandados de segurança às liminares concedidas pelo STF (Supremo Tribunal Federal) que barraram o rito de tramitação do processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff.

Na coletiva à imprensa, Cunha afirmou que está contestando o mérito de cada ponto. “Para cada decisão, estamos preparando uma peça separada”, afirmou, destacando que não esta impedido de deferir ou indeferir pedido de impeachment. 

Ao falar sobre as denúncias contra ele no âmbito da Operação Lava Jato, Cunha afirmou que os advogados tomarão medidas sobre as denúncias e que contestarão acusações sobre contas na Suíça. 

PUBLICIDADE

O presidente da Câmara ainda falou que, se o governo sofreu derrotas na Câmara, é porque não tem base. Cunha alfinetou a presidente Dilma Rousseff que ontem, na Suécia, comentou sobre as denúncias contra o parlamentar. “Eu lamento que seja um brasileiro”, disse Dilma sobre repercussão internacional do escândalo envolvendo o presidente da Casa. Hoje, Cunha afirmou: “lamento que maior escândalo de corrupção seja com governo brasileiro”. 

Ele ainda destacou que não se sente isolado e que está em condições de permanecer como presidente da Câmara. “Fui eleito, só cabe sair por renúncia, não vou renunciar”. “”Esqueçam, não vou renunciar”, afirmou.

Como garimpar boas ações? Deixe seu email e descubra uma forma tão simples que até um menino de 10 anos consegue usar!