Mais médicos

Cuba suspende envio de médicos ao Brasil em meio à recusa dos profissionais para voltarem ao seu país

A decisão do governo cubano, comunicada ao Ministério da Saúde anteontem, foi reflexo do descontentamento com a grande quantidade de médicos que se recusa a voltar para Cuba, quando encerrados os três anos de trabalho no programa

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O governo de Cuba suspendeu o envio para o Brasil de 710 profissionais treinados para trabalhar no Programa Mais Médicos, de acordo com informações do Broadcast, serviço de informações em tempo real da Agência Estado.

Segundo a agência, o grupo deveria desembarcar no País ainda neste mês. A decisão do governo cubano, comunicada ao Ministério da Saúde anteontem, foi reflexo do descontentamento com a grande quantidade de médicos que se recusa a voltar para Cuba quando encerrados os três anos de trabalho no programa. Atualmente, 88 profissionais estão recorrendo à Justiça para permanecer no Brasil, de forma a  garantir o direito de continuar no programa do governo federal.

Cuba argumenta que a permanência dos profissionais no Brasil não estaria em conformidade com o acordo de cooperação. Em meio ao impasse, o governo brasileiro deve enviar nas próximas semanas uma comitiva ao país para discutir o assunto.

PUBLICIDADE

O Ministério da Saúde já havia anunciado a intenção de limitar o número de cubanos integrantes do Mais Médicos. Porém, a redução da participação de profissionais estrangeiros deveria ser feita de forma gradual, de forma a não provocar vazios assistenciais, ainda mais levando em conta regiões onde há grande dificuldade de se garantir a permanência de médicos brasileiros.