Elogio ao manifesto

Críticas de advogados à Lava Jato são “mais uma denúncia relevante”, diz presidente do PT

"O fato de alguns dos operadores do direito serem advogados de presos e/ou condenados em primeira instância não tira o mérito do 'repúdio ao regime de supressão episódica de direitos e garantias verificado na Operação', conforme o título do documento", afirmou Rui Falcão

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em artigo publicado no site do PT, o presidente do partido Rui Falcão afirmou que  a carta aberta de criminalistas apontando “exageros” na Operação Lava Jato – divulgada na semana passada – é “mais uma denúncia relevante” sobre os “desmandos perpetrados” pela força-tarefa. 

O fato de alguns dos operadores do direito serem advogados de presos e/ou condenados em primeira instância não tira o mérito do ‘repúdio ao regime de supressão episódica de direitos e garantias verificado na Operação’, conforme o título do documento”, afirmou Falcão.

Falcão afirma que a denúncia alerta para os exageros das delações forçadas, dos vazamentos seletivos de informações, ao excesso das prisões preventivas,  para a espetacularização dos julgamentos, às restrições ao direito de defesa e ao trabalho dos advogados e – por que não? –  “uma atuação judicial arbitrária e absolutista, de todo incompatível com o papel que se espera ver desempenhado por um juiz , na vigência de um Estado de Direito”.

Aprenda a investir na bolsa

O presidente do PT destaca ainda que a denúncia exige resposta das autoridades e prossegue:  “ainda que parcela significativa da população não se dê conta disso, essa estratégia de massacre midiático passou a fazer parte de um plano de comunicação, desenvolvido em conjunto e em paralelo às acusações formais, e que tem por espúrios objetivos incutir na coletividade a crença de que os acusados são culpados antes mesmos de serem julgados…”

Neste final de semana, a ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República) repudiou o conteúdo da nota dos advogados, apontando acusações genéricas, e defendeu a atuação da força-tarefa da Lava Jato. 

 “A carta dos advogados ataca indistintamente instituições e pessoas, sem qualquer tipo de especificação de fatos, o que contradiz o princípio que veda acusações genéricas. É inegável que as investigações promovidas pelos Procuradores da República e por policiais federais estão sendo criteriosas e culminam em provas robustas”, destacaram os procuradores. 

Baixe agora a Carteira InfoMoney 2016! Basta deixar o seu email abaixo: