Pegou pesado

Cristovam Buarque não economiza nas palavras e dispara: “Bolsonaro é uma excrescência da democracia”

Segundo o senador, o possível candidato para as eleições de 2018 "é o pior de todos os coronéis da política"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Perguntado sobre o cenário para as eleições de 2018, Cristovam Buarque (PPS-DF) afirmou que não planejou candidatura para a presidência com seu partido, mas se for convocado não vai fugir do pleito: “numa eleição em que Jair Bolsonaro pode chegar ao segundo turno, nenhum patriota tem o direito de não aceitar disputar”, revelou o senador em entrevista ao jornal Correio Braziliense.

“O Bolsonaro é uma excrescência da democracia. Não podemos deixar que isso vá adiante. Mas temos que reconhecer que o prestígio dele ocorre de que parte da ditadura não foi enterrada e porque, nós democratas, cometemos muitos erros nesses últimos 30 anos (…) é o pior de todos os coronéis da política”, não economizou nas palavras Cristovam Buarque.

Sobre a atual crise política, o senador afirmou que “ainda não completamos o impeachment” e essa etapa somente será concluída com a cassação de Michel Temer, deixando bem clara sua posição sobre a denúncia contra o presidente. Apesar disso, Cristovam Buarque se mostrou a favor da agenda de reformas para a retomada da economia: “temos que adaptar a economia à realidade do momento. A realidade exige reforma trabalhista, exige reforma fiscal, exige reforma na educação. Os grupos corporativos não querem essas reformas e outros estão caindo na narrativa de que essas medidas são escravocratas. Eu tento debater, mas ninguém quer discutir”.

PUBLICIDADE