CPI dos Sanguessugas recomenda a cassação de 72 parlamentares

Comissão aponta conduta irregular de 69 deputados e três senadores; outros 18 deputados tiveram acusações retiradas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após muita discussão e desencontros, os membros da CPI dos Sanguessugas aprovaram nesta quinta-feira, dia 10 de agosto, o relatório parcial elaborado pelo senador Amir Lando (PMDB-RO). O documento recomenda a abertura de processo de cassação contra 69 deputados e três senadores.

Amir Lando optou por não encaminhar os nomes de outros 18 deputados para o Conselho de Ética e solicitou o arquivamento dos respectivos processos, alegando inexistência de provas.

O único voto contrário ao relatório foi do senador Wellington Salgado (PMDB-MG). Já o senador Sibá Machado (PT-AC) optou pela abstenção. Os nomes serão encaminhados para os Conselhos de Ética da Câmara e do Senado, que vão decidir pela cassação dos mandados ou absolvição.

Indícios suficientes

Aprenda a investir na bolsa

Amir Lando acredita que as provas e indícios existentes contra os 72 nomes listados em seu relatório são suficientes para ligar os parlamentares ao esquema de utilização de dinheiro público para a compra ambulâncias com preços superfaturados.

De acordo com o relatório parcial da CPI, o empresário José Darci Vedoin, proprietário da Planam, é o chefe da quadrilha que comercializava as ambulâncias superfaturadas através de acordos prévios firmados com políticos.