Investigação

CPI da Petrobras ouve Paulo Roberto Costa nesta tarde

Paulo Roberto Costa denunciou um esquema de suborno em diretorias da estatal para beneficiar partidos políticos, com propina correspondente a 3% do valor dos contratos com empreiteiras

Paulo Roberto Costa
(Geraldo Magela/Agência Senado)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras (PETR3; PETR4) ouve, nesta tarde, o ex-diretor de Refino e Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa, preso na Operação Lava Jato, da Polícia Federal. A reunião ocorrerá às 14h30, no plenário 5.

A última vez em que o ex-diretor veio ao Congresso foi em dezembro, durante acareação na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras com o ex-diretor da Área Internacional Nestor Cerveró.

Na ocasião, ele confirmou tudo o que falou na delação premiada acertada com o Ministério Público e a Polícia Federal. Segundo o ex-diretor, foram 80 depoimentos em mais de duas semanas de delação.

PUBLICIDADE

Paulo Roberto Costa denunciou um esquema de suborno em diretorias da estatal para beneficiar partidos políticos, com propina correspondente a 3% do valor dos contratos com empreiteiras. Segundo ele, desse total, 2% ficavam com o PT e 1% com o PP – esse 1% era usado às vezes para pagar o PMDB e o PT, e uma vez o PSDB.

Costa integrou a diretoria da estatal entre 2004 e 2012, nos governos Lula e Dilma. Foi escolhido diretor por indicação do PP.