Situação difícil

Corrupção pode ser a “pá de cal” do PT se partido não reagir, diz Dirceu

Ex-ministro condenado pelo mensalão, Dirceu, que foi um dos fundadores do partido, tem dito a interlocutores que o partido precisa se defender melhor e reorganizar sua Executiva, aponta a Folha

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O ex-ministro da Casa Civil e condenado no esquema de corrupção do mensalão, José Dirceu, continua palpitando de longe a agenda política do governo. Segundo ele, a Operação Lava Jato, que apura o esquema de corrupção na Petrobras (PETR3;PETR4), pode ser a “pá de cal” do PT caso o partido não reaja.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, Dirceu, que foi um dos fundadores do partido, tem dito a interlocutores que o partido precisa se defender melhor e reorganizar sua Executiva. Dirceu se opõe a mudanças no comando nacional da sigla e defende a permanência do atual presidente Ruy Falcão.

Vale lembrar que, recentemente, o ex-ministro escreveu declarações bem críticas ao atual modelo de ajuste econômico proposto no segundo mandato de Dilma Rousseff em artigos no seu blog.

PUBLICIDADE

Em artigo do último dia 20, Dirceu destacou que as medidas de reforma econômica, o País caminha para uma recessão e também cobra explicações de como o Brasil voltará a crescer. Ele ainda ressaltou que houve aumento de impostos num “pacotaço”. E, de acordo com ele, são estas medidas que também impedem a revitalização do PT.

José Dirceu, para reduzir a pena, limpava o pátio da penintenciária e organizava a biblioteca, além de ter lido 75 livros e ter feito resumos para provar a leitura.