Política

Coordenador da Lava-Jato na PGR pede para deixar o cargo; Aras anuncia substituta

No posto desde outubro, José Adônis Callou de Araújo Sá atuava em processos de políticos com foro privilegiado

PGR
Procuradoria-Geral da República (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

SÃO PAULO – O subprocurador José Adônis Callou de Araújo Sá, coordenador da Operação Lava-Jato na Procuradoria-Geral da República, pediu, nesta quinta-feira (23), desligamento do cargo que ocupava desde outubro do ano passado. Foi a primeira baixa na equipe de Augusto Aras desde outubro.

Pouco após a notícia, o PGR confirmou que a subprocuradora-geral Lindôra Maria Araújo assumirá os processos de políticos com foro privilegiado na Lava-Jato.

Os motivos para a saída de Araújo Sá não foram apresentados, mas interlocutores falam em atritos com Aras, atual chefe da corporação. Conforme noticiaram veículos de imprensa, há queixas sobre o que seria um perfil excessivamente centralizador de Aras, decidindo monocraticamente sobre a operação.