AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CFO da Iguatemi fala sobre os números da empresa e o futuro dos shoppings; assista

Por Dentro dos Resultados: CFO da Iguatemi fala sobre os números da empresa e o futuro dos shoppings; assista

Consumo deve crescer 13,5% e superar a marca de R$ 1 trilhão em 2012

Segundo levantamento do Pyxis Consumo, a região Norte possui o maior potencial de crescimento, de 26,5%

SÃO PAULO – Apesar da crise na Europa e de seus possíveis impactos na economia brasileira, a perspectiva é que a população consuma ainda mais este ano. De acordo com estimativas do Pyxis Consumo, ferramenta de dimensionamento de mercado do Ibope Inteligência, o consumo do Brasil deve crescer 13,5%, para R$ 1,3 trilhão em 2012 , o equivalente a 30% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro.

Segundo o levantamento, a região Norte possui o maior potencial de crescimento, de 26,5%. Segundo o Pyxis Consumo, a região, que concentra 8,4% da população, representa atualmente apenas 5,2% do consumo no País.

Já a região Nordeste apresenta potencial de crescimento de 24,1%. Em seguida, aparecem o Sul (19,7%), o Centro-Oeste (19,4%) e o Sudeste (6,5%).

PUBLICIDADE

As regiões que atualmente apresentam o maior consumo são a Sudeste, com 42% da população e 53,5% do consumo, e a Sul, com 14,3% da população e 16,4% do consumo.

Consumo por classe social
Segundo o levantamento, as classes A e B são responsáveis atualmente por mais da metade do consumo na maior parte dos grupos pesquisados. A classe A, que ocupa 2,6% dos domicílios brasileiros, se destaca pelo consumo de CDs e DVDs (27,3% do total de consumo dessa categoria), produtos financeiros (25,7%), artigos de decoração (25,3%) e aquisição de veículos (25%).

Já a classe B representa 58,3% do total de gastos com combustível e ensino. Cinema (54,6%), serviços automotivos (53,8%) e artigos esportivos (53%) são outros produtos consumidos majoritariamente por esta classe.

Ainda de acordo com a pesquisa, metade do consumo com tabaco e acessórios é realizada pela classe C, assim como carnes e derivados, mercearia e matinais. As classes D e E, por sua vez, registram maior participação no consumo de produtos de mercearia e cigarros (13% em cada um desses mercados). Essas classes também representam 12% do consumo de calçado infantil, matinais e carnes e derivados.