Conselho de Ética decide se unifica processos contra Renan na próxima semana

Na mesma data, Conselho discutirá relatório sobre o segundo processo contra o presidente da Casa

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente do Conselho de Ética, Leomar Quintanilha, afirmou nesta quarta-feira (19) ser contra a unificação dos processos contra o senador Renan Calheiros que tramitam na Casa.

A unificação foi proposta na última terça-feira pelo PT e também tem o apoio da bancada do P-SOL, partido que ingressou com três das quatro representações contra o presidente do Senado.

Na opinião de Quintanilha, uma única investigação referente a diversas denúncias não permite conclusões distintas sobre o suposto envolvimento de Renan em atos que podem configurar a quebra do decoro parlamentar.

Conselho decide na próxima semana

Aprenda a investir na bolsa

O Conselho de Ética vai decidir sobre a unificação dos processos contra Renan na próxima quarta-feira, mesma data em que discutirá o relatório do senador João Pedro acerca do segundo processo contra o presidente da Casa, em que é acusado de beneficiar a cervejaria Schincariol.

A decisão de marcar a reunião para a próxima semana se deve ao fato da Mesa Diretora do Senado analisar na próxima quinta-feira se encaminhará a quarta representação contra Renan ao Conselho.

CCJ aprova fim do voto secreto

Ainda nesta quarta-feira, a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado aprovou a proposta que acaba com o voto secreto em todas as sessões do Congresso.

A proposta agora segue para votação em dois turnos no Plenário e, em seguida, para a Câmara dos Deputados, onde também precisa ser aprovada em duas etapas.

Na última semana, Renan Calheiros foi absolvido do processo de cassação pelo Plenário da Casa em votação secreta, com 40 votos pela absolvição e 35 votos a favor da cassação, além de 6 abstenções.