AO VIVO VP da Raia Drogasil conversa ao vivo com gestor; veja stock picking acontecendo na prática

VP da Raia Drogasil conversa ao vivo com gestor; veja stock picking acontecendo na prática

Eleições e economia

Conheça as “cabeças” por trás do programa econômico de Aécio Neves para presidência

Enquanto disputa eleitoral aumenta, programas econômicos vêm ganhando cada vez mais importância; confira o perfil dos principais articuladores econômicos para a campanha do candidato tucano

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Com a proximidade do pleito em outubro de 2014, a disputa eleitoral aumenta e, como era de se esperar, em meio ao forte noticiário econômico, cada vez mais ele deve ganhar destaque nos debates. E, se este já era um tema bastante importante, será ainda mais levando-se em conta o atual cenário nada positivo para a gestão de Dilma Rousseff neste campo.

No cenário brasileiro, as notícias têm sido em geral negativas: o corte do rating brasileiro pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s, o lento ajuste do déficit de conta corrente e os sinais de problemas no mercado de trabalho são apenas um dos problemas que a oposição irá lembrar durante os programas e debates eleitorais.

Em meio a esse cenário, um dos adversários de Dilma na disputa por uma vaga no segundo turno da eleição presidencial, Aécio Neves (PSDB), têm uma equipe mais voltada à ortodoxia econômica. Vale ressaltar que as equipes vêm se formando. Ontem, último dia de convenções eleitorais, Aécio anunciou Aloysio Nunes Ferreira, senador por São Paulo, para ser o candidato a vice-presidente.

PUBLICIDADE

Já no time econômico de Áecio estão: Samuel Pêssoa, Mansueto Almeida, Armínio Fraga e José Roberto Mendonça de Barros. Confira os perfis das “cabeças” por trás dos planos econômicos do candidato:

Time de Aécio Neves

Armínio Fraga 

Armínio Fraga

Economista experiente e bastante renomado, Armínio Fraga foi presidente do Banco Central entre 1 de março de 1999 e 17 de janeiro de 2002, durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Atualmente, Fraga administra bilhões através da Gávea Investimentos. Antes de passar pelo governo, o economista teve uma sólida carreira na iniciativa privada, sendo diretor-gerente da Soros Fund Management em Nova York entre 1993 e 1998. 

O economista também trabalhou na Salomon Brothers em Nova York e no Banco de Investimentos Garantia, no Brasil, além de ser diretor de Assuntos Internacionais do BC. Além disso, ele foi integrante do conselho de administração do Unibanco e presidente do Conselho de Administração da BM&FBovespa. 

José Roberto Mendonça de Barros

 

JR Mendonça de Barros

José Roberto Mendonça de Barros foi secretário de política econômica do ministério da fazenda entre os anos de 1995 e 1998, durante a primeira gestão do governo Fernando Henrique Cardoso. Mendonça de Barros é economista com doutorado pela USP e pós doutorado no Economic Growth Center, na Universidade de Yale. 

O economista foi professor da USP por mais de 30 anos, sendo professor assistente da FEA (Faculdade de Economia e Administração) desde 1967 até 2001. Mendonça de Barros é sócio da MB Associados, primeira consultoria brasileira fundada em 1978, sendo sócio-gerente da consultoria até 1994 e retomando as atividades como consultor a partir de janeiro de 1999.

Além de secretário de política econômica da Fazenda, o economista também foi secretário executivo da Câmara de Comércio Exterior da presidência da República em 1998. 

Mansueto Almeida

Mansueto Almeida

Um dos grandes especialistas em política fiscal do Brasil, Mansueto Almeida é formado em economia pela Universidade Federal do Ceará, mestre em economia pela USP (Universidade de São Paulo)  e doutorando em Políticas Públicas pelo MIT (Massachussets Institute of Technology). 

Mansueto é técnico de planejamento do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e integrante da diretoria de estudos setoriais e inovação da instituto.

Ele já assumiu outros cargos em Brasília: ele foi coordenador-geral de Política Monetária e Financeira na Secretaria de Política Econômica no Ministério da Fazenda (1995-1997), assessor da Comissão de Desenvolvimento Regional e de Turismo do Senado Federal (2005-2006) e Assessor Econômico do Senador Tasso Jereissati. 

Samuel Pessoa 

Samuel Pessoa

Samuel Pessoa é um dos nomes ouvidos pelo presidenciável Aécio Neves e, atualmente, é o chefe do Centro de Crescimento do IBRE-FGV (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas) e também professor da pós-graduação em economia da FGV. Graduado em física, Pessoa é doutor em economia pelo USP, obtendo o título em 1994. 

Pessoa é especialista em crescimento, flutuações e planejamento econômico. Em entrevistas, Pessoa faz críticas bastante duras à atual política econômica. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo publicada no último final de semana, destacou que o “ensaio nacional desenvolvimentista”, como definiu a atual política econômical, “foi uma tragédia para o País e tem de ser revertido”.

PUBLICIDADE