AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre o balanço da rede de laboratórios; assista

Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre o balanço da rede de laboratórios; assista

Entrevista à Bloomberg

Congresso apoia 49% de capital estrangeiro nas aéreas, diz Rodrigo Maia

“Tinha se consensuado um aumento para 49%. O governo, de forma equivocada, pediu que Congresso aprovasse 100%”, afirmou presidente da Câmara

Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — Proposta do governo de abrir 100% do setor da aviação civil para investidores estrangeiros coloca em risco empresas aéreas brasileiras, disse o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em entrevista.

  • “Tinha se consensuado um aumento para 49%. O governo, de forma equivocada, pediu que Congresso aprovasse 100%”, disse Maia
  • “Não tem motivo de ir a 100% sem compreender qual seria o impacto de uma empresa americana entrar no Brasil”
  • Proposta de 49% está “pacificada” na Câmara, e o “Senado aprovaria também”, disse Maia
  • “A gente perdeu oportunidade de resolver outros problemas, que têm a ver com custo de passagem, questão do combustível, franquia de bagagem e tarifa de conexão”
  • O governo encaminhará nova proposta para o setor, disse Maia
  • NOTA: Iniciativa para ampliar limite de capital estrangeiro nas empresas aéreas dos atuais 20% para 49% partiu da então presidente Dilma Rousseff
    • Seu sucessor, Michel Temer, defendeu abertura de até 100% para ajudar a reerguer setor em crise e proposta foi aprovada no Congresso. Mas a resistência de algumas empresas do setor levou o presidente a recuar e vetar a mudança
  • NOTA: No último dia 6/outubro, deputados e senadores reunidos em sessão especial do Congresso Nacional mantiveram veto à participação de 100% do capital estrangeiro em companhias aéreas nacionais

Esta matéria foi publicada em tempo realapara assinantes do serviço BloombergaProfessional.