Qual a verdade?

Confusão: advogado de Youssef diz que não desmentiu matéria da Veja

Após a publicação da nova edição da Veja, o jornal O Globo afirmou que o advogado do doleiro teria desmentido as acusações, o que a revista disse não ser verdade

SÃO PAULO – O último dia útil antes das eleições está bastante agitado, principalmente por conta da publicação de uma nova denúncia pela Revista Veja. Em sua edição desta sexta-feira (24), a revista traz uma matéria em que o doleiro Alberto Youssef confirma que Dilma Rousseff (PT) e o ex-presidente Lula sabiam de todo o esquema envolvendo a Petrobras (PETR3; PETR4).

Porém, a confusão começou com uma matéria do jornal O Globo, em que o advogado do doleiro, Antonio Figueiredo Basto, teria desmentido que o doleiro disse à Polícia Federal na última terça-feira sobre o envolvimento de Dilma e Lula nos esquemas. “Não conheço esse depoimento, não conheço o teor dele. Estou surpreso”, disse o advogado para o jornal.

“Conversei com todos da minha equipe e nenhum fala isso. Estamos perplexos e desconhecemos o que está acontecendo. É preciso ter cuidado porque está havendo muita especulação”, continuou Basto. “Nós não temos como pegar em mãos e não ficamos com cópia de nada. Então, não nego nem confirmo se esse depoimento é verdadeiro, se essa informação foi dada ou não e se sim, em quais circunstâncias”, diz a matéria do jornal.

PUBLICIDADE

Porém, a Veja também publicou uma entrevista com o advogado de Youssef em que ele diz que não pode comentar a matéria da revista, sem confirmar nem negar as palavras do doleiro. “Sobre a reportagem, o que eu disse é que não concordo com o vazamento dos depoimentos. Mas isso, num país que tem imprensa livre, cabe às autoridades investigar. A imprensa é livre para divulgar o que apura, mas não posso me manifestar sobre um conteúdo que é sigiloso, sobre o qual não tenho autorização para falar. A defesa sabe de tudo que é dito nos depoimentos, mas não se pronuncia nem para desmentir nem para confirmar”, afirmou Basto.

Ele evitou confirmar ou negar o que teria dito. “Eu acho que as minhas declarações estão sendo usadas politicamente. Não posso me manifestar sobre um fato que é sigiloso. Nunca desmenti a reportagem da revista. Eu não posso desmentir um fato sobre o qual não posso me manifestar”, disse o advogado.