MERCADOS AO VIVO EUA criam 307 mil vagas no setor privado em novembro, abaixo do esperado, mostra relatório ADP

EUA criam 307 mil vagas no setor privado em novembro, abaixo do esperado, mostra relatório ADP

Política

Comissão rejeita 9 destaques e aprova 1 mudança em texto da reforma da Previdência

Votação foi tida como uma vitória para o governo já que a base aliada conseguiu manter os pilares da proposta e rejeitou todos os destaques que mudavam o texto

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Após mais de 9 horas de sessão, a reforma da Previdência passou pela comissão especial da Câmara dos Deputados e agora pode ser encaminhada para ser votada no plenário. Membros da comissão especial que avalia reforma da Previdência rejeitaram 9 destaques e aprovaram 1 mudança no texto original do relator Arthur Maia (PPS-BA).

A votação foi tida como uma vitória para o governo já que a base aliada conseguiu manter os pilares da proposta e rejeitou todos os destaques que mudavam substancialmente o texto. Agora a proposta precisa de 308 votos no plenário da Câmara para ser aprovada.

O destaque que foi aprovado manteve na Justiça estadual as ações contra o INSS. Já entre os pontos rejeitados, ficaram os que propunham manter o modelo atual de aposentadoria rural e manter isenções previdenciárias. Foram rejeitadas também emendas que acabavam com a contribuição mínima de 25 anos e que alteravam a forma de cálculo do benefício.

Aprenda a investir na bolsa

Outros destaques rejeitado foi o que eliminava as mudanças em pensão por morte e o que retirava do texto mudanças no Benefício de Prestação Continuada para idosos e deficientes, como elevação da idade mínima de 65 para 68 anos.

O ponto que que concedia integralidade aos servidores também não foi aprovado. A mudança visava garantir que os servidores que começaram contribuir antes de 2003 tivessem aposentadoria com 100% do valor do salário no último cargo que ocuparam, sem necessidade de idade mínima (65 para homens, 62 para mulheres). O texto original foi mantido e a integralidade do salário será garantida quando o servidor atingir a idade mínima proposta.

Por fim, foram rejeitados o destaque que suprimia as idades mínimas para servidores mais antigos e a emenda que submetia a reforma a um referendo popular.

(Com Bloomberg)