Comércio eletrônico: lojas de varejo se destacam em audiência de consumidores

Entre março de 2008 e 2009, audiência desses sites cresceu de 39% para 44%, de acordo com Ibope//NetRatings

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Não há dúvidas de que o comércio eletrônico tem crescido cada vez mais entre os brasileiros. E, quando se busca a internet para comprar, as lojas de varejo ganham destaque, de acordo com dados do Ibope//NetRatings.

“O comércio eletrônico está cada vez mais forte”, afirmou o analista de Mídia do Ibope//NetRatings, José Calazans. Em março, frente ao mesmo período do ano passado, a categoria registrou crescimento de 21%, atrás apenas de informações corporativas (33%) e viagens e turismo (28%).

Destaque

De acordo com Calazans, em março deste ano, os sites das lojas de varejo eram responsáveis por 44% da audiência dos usuários residenciais. Já os sites de leilões/classificados ficaram com 39% do total e aqueles de comparadores de preços/shoppings on-line ficaram com 32% dos internautas.

Aprenda a investir na bolsa

“Existe um percentual maior nas lojas de varejo porque existem mais lojas disponíveis do que comparadores e sites de leilões. Então, quando junta, elas se destacam. E, muitas vezes, a loja recebe o usuário que já passou pelo comparador de preços”, explicou o analista de Mídia.

Crescimento

Calazans explicou que há, então, um equilíbrio entre a audiência desses tipos de site. Porém, as lojas de varejo se destacam em crescimento.

Em março do ano passado, os sites de lojas de varejos eram responsáveis por 39% dos usuários residenciais que usavam o e-commerce, enquanto que os classificados e leilões ficaram com 35% e os comparadores detinham 32% do total.