Impeachment

Com Temer presidente, oposição formal ao governo seria a menor desde Itamar

Segundo estudo do Diap, apenas 17,5% dos deputados seriam contrários à gestão do vice

SÃO PAULO – Caso o impeachment cada vez mais provável da presidente Dilma Rousseff se confirme, um eventual governo comandado pelo vice Michel Temer teria a menor oposição formal no Congresso desde 1992, quando Itamar Franco sucedeu Fernando Collor de Mello.

Conforme aponta estudo do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) apresentado em reportagem do jornal Folha de S. Paulo, apenas 17,5% dos deputados, de quatro siglas (PT, PDT, PCdoB, PSOL), seriam contrários à gestão do peemedebista — neste cálculo foram desconsiderados os parlamentares do PDT que votaram contra Dilma e que correm grandes riscos de serem expulsos da sigla.

As quatro legendas somam 90 deputados, 40 a mais que no período de Itamar, mas expressivamente menor que em gestões anteriores. Em 2003, quando Luiz Inácio Lula da Silva assumiu a presidência, havia 190 deputados formalmente opositores ao governo na Câmara, o que equivale a 37% do total de 513 parlamentares. Já Dilma, após a reeleição, teve taxa de 34,3%.

PUBLICIDADE

Os números apresentados pelo levantamento do Diap podem parecer favoráveis ao peemdebista, mas iludem. Em um cenário de Congresso amplamente fragmentado e economia em profunda crise, construir maioria a cada votação para a aprovação de medidas impopulares não parece desafio simples. A necessidade de formar uma coalizão ampla demanda esforços de articulação e inibem nomes defendidos pelo mercado para aceitar a missão de compor a equipe econômica de eventual governo.

Especiais InfoMoney:

Carteira InfoMoney rende 17% no 1º trimestre; 5 novos papéis entraram no portfólio de abril

Trader que perdeu R$ 285.000 com Telebras conta como deu a volta por cima

André Moraes diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa