Com rumores de compra do Santander perdendo forças, ação do BB sobe 0,5%

Já ativos SANB11 recuaram 4,88%, quarta maior queda do Ibovespa; ativos BBAS3, por sua vez, tiveram forte volatilidade

SÃO PAULO – Após a queda de 4,20% das ações do Banco do Brasil (BBAS3) na véspera, em meio a boatos sobre compra de participação no Santander Brasil (SANB11), os papéis do banco estatal voltaram a ganhar destaque com os rumores de que a presidente Dilma Rousseff vetou essa operação.

Nessa quinta-feira (24), os ativos BBAS3 tiveram forte volatilidade, chegando a atingir uma queda de 2,49% (R$ 20,00) e uma alta de 3,12% (R$ 21,15) no intraday. Ao final, os papéis do BB fecharam com alta alta de 0,54%, cotados a R$ 20,62. O Ibovespa, por sua vez, teve queda de 1,02%, aos 54.063 pontos.

Por outro lado, os units do Santander Brasil despencaram 4,88%, sendo a quarta maior queda do Ibovespa, cotados a R$ 15,80.

PUBLICIDADE

Por água abaixo
A colunista do Estadão, Sonia Racy, que havia relatado na última quarta-feira (23) conversas em Brasília que apontavam para o interesse do BB em adquirir 49% do Santander, disse nesta sessão que a presidente Dilma Rousseff abortou a operação de compra.

De acordo com a colunista, a presidente brasileira solicitou ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, que avisasse aos envolvidos no possível negócio que não quer que o Banco do Brasil lidere a maior concentração no sistema financeiro doméstico, tendo em vista o atual momento, no qual o governo prega mais competição no setor.

“Os comentários de hoje podem soar positivamente sobre as ações do BB. Ainda assim, permanecemos céticos quanto a assumir uma exposição de médio e longo prazo no banco, por conta da forte intervenção governamental no setor e na companhia, aliado à redução de spreads e aumento de inadimplentes”, conclui a corretora XP Investimentos. Vale mencionar que as ações do BB chegaram a subir 3,12% nesta manhã, mas perderam forças com a piora no humor do mercado.