Com onda de conflitos na região, Fitch rebaixa rating da Líbia para “BBB”

Se não houver solução política para violência no país e se os protestos atingirem a produção de petróleo, novos cortes podem vir

SÃO PAULO – A intensificação das tensões políticas na Líbia fizeram com que a Fitch Ratings rebaixasse os ratings de longo prazo em moeda local e estrangeira da Líbia, passando de “BBB+” para “BBB”, sendo que as notas também foram colocadad em revisão negativa. O rating de curto prazo em moeda estrangeira também foi cortado de “F2” para “F3”. O anúncio foi feito pela agência de classificação de riscos nesta segunda-feira (21).

A agência ainda reiterou que novos rebaixamentos poderão ocorrer se a falta de solução política ao conflito e a violência continuarem no país. Além disso, se a onda de protestos atingir a produção de petróleo, a revisão para baixo também virá. 

Charles Seville, diretor de ratings soberanos do grupo, destacou que o rebaixamento reflete a erupção do risco político, marcado pelo crescimento da revolta popular. Os cidadãos clamam pelo fim do regime de governo de 42 anos de Muammar Khaddafi. Além disso, Seville também afirmou que reformas políticas não serão feitas de maneira tranquila na região, porque há falta de mecanismos que possam guiar esse tipo de transição no poder. Mesmo assim, a Fitch acredita que reformas políticas ajudariam a estabilizar o rating.

PUBLICIDADE

Características
Segundo a agência, o perfil de crédito da Líbia é composto de uma balança que coloca de um lado a riqueza financeira e o petróleo e, de outro, as frágeis instituições políticas. Por isso, o considerável risco político já está incorporado no rating estabelecido pela Fitch. 

A Líbia é o único país com rating soberano da Fitch que não tem dívida do governo. É importante destacar que, após vários anos de preços elevados do petróleo, a Líbia acumulou ativos soberanos de até US$ 139 bilhões no fim de 2009, o que representava 190% do PIB (Produto Interno Bruto) do país. O sólido balanço do governo supera substancialmente o da Arábia Saudita, onde os ativos externos líquidos soberanos equivalem a 130% do PIB.

Ostentando a posição de sexto maior produtor de petróleo per capita do mundo, com as maiores reservas de petróleo provadas na África, o desempenho de crescimento de longo prazo da Líbia não tem surpreendido e desde 1970 vem apresentando resultado fraco.

Vale destacar que os protestos no norte da África, que começaram no Egito, também fizeram com que a agência de classificação de riscos rebaixasse o rating daquele país. Segundo comunicado da Fitch na ocasião do corte, os protestos e a incertza política na região trazem consequências negativas para a economia e para as finanças públicas e externas.

Confira abaixo a metodologia de notas das principais agências:

S&PMoody´sFitchGrau
AAA
AA+
AA
AA-
A+
A
A-
BBB+
BBB
BBB-
Aaa
Aa1
Aa2
Aa3
A1
A2
A3
Baa1
Baa2
Baa3
AAA
AA+
AA
AA-
A+
A
A-
BBB+
BBB
BBB-
Investimento
BB+
BB
BB-
B+
B
B-
CCC
CC
C
D
Ba1
Ba2
Ba3
B1
B2
B3
Caa
Ca
C
Wr
BB+
BB
BB-
B+
B
B-
CCC
CC
C
D
Especulativo