CNI/Ibope: Pela primeira vez desde setembro de 2007, aceitação do governo Lula cai

Crise financeira é apontada como principal motivo para piora dos números; aprovação ainda é maior da história dos presidentes

SÃO PAULO – Pela primeira vez desde setembro de 2007, a avaliação positiva do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva registrou uma queda na pesquisa CNI/Ibope.

Após sequência de um ano e meio de aumento ou manutenção no saldo da avaliação, em março os resultados mostraram uma diminuição de 13 pontos percentuais na diferença entre a soma das menções de “ótimo” e “bom” e a soma das citações “ruim” ou “péssimo”.

Atualmente, 64% dos brasileiros avaliam o governo como “ótimo” ou “bom” e 10% consideraram-no “ruim” ou “péssimo”. No último mês de 2008 esses percentuais correspondiam, respectivamente, a 73% e 6%.

Crise

PUBLICIDADE

Um dos motivos apontados pela pesquisa para explicar a queda no saldo positivo da avaliação de Lula é a crise econômica, visto que a aprovação teve recuo mais expressivo entre os que cursaram da 5ª à 8ª séries do Ensino Fundamental, na região Sudeste, na faixa salarial entre 5 e 10 salários mínimos mensais e nos municípios no interior e de porte médio.

De acordo com o estudo, as notícias mais lembradas sobre o governo atual desde dezembro estão relacionadas com a crise financeira internacional e os efeitos no Brasil.

Mesmo com essa piora de conceito sobre o governo Lula, sua aceitação ainda é a maior da história dos presidentes brasileiros.