CNI/Ibope mostra maior aprovação ao desempenho do presidente e do governo

Aprovação à atuação de Lula aumentou 5 pontos e avaliação positiva do governo subiu 6 pontos em junho

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Atingindo expressivos 44%, o número de pessoas que avaliam o desempenho do governo Lula como ótimo ou bom mostrou forte evolução em junho, em relação aos 38% obtidos em março, quando a última sondagem foi realizada. Os dados são da pesquisa de opinião encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) ao Ibope.

Além disso, a pesquisa mostrou que a avaliação negativa, ou seja, o percentual de pessoas que avalia o governo como ruim ou péssimo, atingiu 19% em junho, recuo de 3 pontos percentuais frente aos 22% registrados em março. A melhora na avaliação do governo ocorreu em quase todos os segmentos pesquisados.

A exceção foi apurada no segmento de pessoas que recebe mais de 10 salários mínimos por mês. Por outro lado, a recuperação mais acentuada ocorreu na faixa etária de 25 e 29 anos. Na região sudeste, o nível de aprovação do governo também mostrou forte melhora.

Aprovação ao presidente também sobe

Aprenda a investir na bolsa

Além disso, a pesquisa CNI/Ibope revelou que o índice de aprovação ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou de 55% em março para 60% em junho, expressivo aumento de 5 pontos percentuais.

Por outro lado, o índice de desaprovação a Lula caiu de 39% para 34%, levando o saldo entre aprovação e desaprovação para 26 pontos. Como visto em relação ao desempenho do governo, a aprovação ao presidente somente não cresceu entre os entrevistados com renda superior a 10 salários mínimos. É no nordeste que Lula continua com a maior popularidade, 73%.

Corrida presidencial

Sobre a corrida presidencial deste ano, a pesquisa CNI/Ibope mostrou que a vantagem de Lula sobre o segundo colocado aumentou. Segundo os números da sondagem, Lula tem 48% das intenções de voto e Geraldo Alckmin (PSDB) 19%.

Em março, Lula tinha 43% e o candidato tucano os mesmos 19%. Este cenário não contempla a participação de representante do PMDB.

A pesquisa foi realizada entre os dias 5 a 7 de junho, com 2.002 entrevistas em 143 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.