CNI/Ibope: avaliação do governo e confiança em Lula ficam estáveis

Avaliação ótima ou boa subiu para 50% neste mês, ante 49% em abril, enquanto a ruim ou péssima repetiu os 16%

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A avaliação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva se manteve estável de acordo com a pesquisa do Ibope, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgada nesta sexta-feira (06).

De acordo com o documento, a avaliação ótima ou boa subiu para 50% em junho, ante 49% em abril, enquanto a ruim ou péssima repetiu os 16% da última medição. A margem de erro da sondagem é de dois pontos percentuais.

A avaliação regular também manteve o mesmo patamar, de 33%, entre abril e junho de 2007. O Ibope entrevistou 2.002 pessoas entre os dias 28 de junho e 01 de julho, em 140 municípios espalhados pelo Brasil.

Confiança em Lula também fica estável

PUBLICIDADE

O levantamento do Ibope também apontou que a confiança no presidente Lula continua alta, com um saldo de 26 pontos percentuais positivos. O número de brasileiros que confiam no presidente ficou em 61% em junho, ante 62% em abril, enquanto que os que não confiam passaram de 34% para 35% na comparação no mesmo período.

Segundo Marco Antônio Guarita, diretor de operações da CNI, nessa pesquisa, dois fatores chamam a atenção e podem ter contribuído, com efeitos opostos, para a estabilidade dos resultados. “O primeiro é um crescimento expressivo da percepção negativa do noticiário sobre o governo e o presidente. O outro é a melhora da avaliação sobre a economia”, afirma. Observados esses movimentos, o conjunto do governo e a imagem do presidente não sofreram, até o momento, a influência de acontecimentos como a crise aérea e o noticiário sobre o irmão do presidente Lula, diz a pesquisa.

Na comparação entre o primeiro e o segundo mandatos de Lula, a nova pesquisa CNI/Ibope mostra uma elevação do índice de respostas que apontam para melhora. No levantamento anterior, 30% dos eleitores julgavam o segundo mandato melhor do que o primeiro; neste levantamento, o índice subiu para 37%. Para 41% dos eleitores, os mandatos são iguais, ante 49% dos eleitores que responderam a pesquisa anterior. O número de eleitores que acreditam que o segundo mandato está pior do que o primeiro cresceu de 17% na pesquisa de abril para 20% na divulgada hoje.

A nota média do governo Lula repetiu em junho o mesmo valor da pesquisa de abril, 6,7 pontos, numa escala de zero a 10. A melhor nota recebida pelo governo aconteceu na pesquisa de dezembro do ano passado, quando foram atribuídos 7 pontos.