CNI/Ibope

CNI/Ibope: 9% acham governo Dilma bom ou ótimo; taxa de reprovação é de 70%

A pesquisa foi feita entre os dias 4 e 7 deste mês, com 2.002 pessoas em 143 municípios

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A CNI divulgou a pesquisa Ibope de popularidade do governo Dilma Rouseff nesta tarde. A pesquisa foi feita entre os dias 4 e 7 deste mês, com 2.002 pessoas em 143 municípios, com poucas mudanças em relação à pesquisa anterior. A taxa de aprovação à maneira de governar da presidente Dilma é de 14%, enquanto quem acha o governo bom/ótimo é de 9%, oscilação de um ponto para baixo em relação a última pesquisa. 

Outros números da pesquisa mostram uma estabilidade dos números da presidente em relação à pesquisa anterior. 20% consideram o governo regular ante 21% em setembro, enquanto 70% acham que o governo Dilma é ruim/péssimo ante 69% na pesquisa anterior, todos dentro da margem de erro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo. 82% desaprovam a maneira da presidente governar. 

Conforme o levantamento, 81% dos brasileiros dizem que o segundo governo Dilma está sendo pior que o primeiro, 15% acham que está igual, e 2% afirmam que está melhor. A pesquisa mostra que há poucas mudanças significativas na popularidade da presidente neste ano.  

PUBLICIDADE

“A popularidade do governo é maior entre as pessoas com renda familiar de até um salário mínimo. Nesse grupo, 14% avaliam o governo como ótimo ou bom e 20% aprovam a maneira de governar da presidente”, diz a pesquisa. A presidente também é mais popular no Nordeste. Para 13% dos moradores daquela região, o governo Dilma Rousseff é ótimo ou bom. No Sudeste, apenas 6% acham que o governo é ótimo ou bom.

A pesquisa também revela a baixa popularidade de Dilma entre os mais jovens.  Na parcela da população que tem de 16 a 24 anos de idade, a proporção dos que desaprovam a maneira de governar da presidente é de 90%. “Nesse grupo, apenas 4% avaliam o governo como ótimo ou bom e 10% confiam na presidente”. Entre as pessoas com 55 anos ou mais, 12% avaliam o governo como ótimo ou bom e 27% confiam na presidente. 

Áreas de atuação
Além disso, a pesquisa traz a aprovação do governo em dez áreas de atuação, entre elas, a saúde, a educação, a segurança pública e o combate à fome e ao desemprego.

A pesquisa ressalta que as mudanças mais significativas em relação a setembro ocorreram na avaliação da atuação do governo nas áreas de meio ambiente e combate ao desemprego. A desaprovação do governo na área de meio ambiente subiu de 65% em setembro para 74% agora, o maior percentual verificado no governo Dilma. 

No combate ao desemprego, a desaprovação passou de 83% em setembro para 87% em dezembro. As áreas com maior percentual de desaprovação continuam sendo juros e impostos, ambas com 91%. A área com melhor avaliação é o combate à fome e à pobreza, que tem 71% de desaprovação.

Percepção sobre noticiário
O percentual da população que avalia as notícias recentes mais desfavoráveis ao governo alcança 75%, novo recorde desde o início do primeiro mandato da presidente Dilma. O destaque é o processo de impeachment da presidente Dilma. Pouco mais da metade da população (51%) cita uma ou mais notícias relacionadas ao tema. Em segundo lugar, entre os mais lembrados, tem-se o noticiário sobre corrupção, citado por 20% dos entrevistados, sendo que 13% citam diretamente notícias sobre a Operação Lava Jato.  

PUBLICIDADE

Entre os entrevistados, 10% citam uma ou mais notícias sobre manifestações populares, com destaque para as manifesta- ções contra a corrupção (5%) e contra o governo (3%). As notícias referentes à economia e às medidas econômicas implementadas ou anunciadas pelo governo são lembradas por 10%, com destaque para a crise econômica (2%) e o aumento do desemprego (2%).

Quer saber onde investir em 2016? Veja no Guia Especial InfoMoney clicando aqui!