Maior competitividade

CNI defende redução de até 15% na tarifa de energia elétrica

Dados revelam que a tarifa paga pela indústria no Brasil é a quarta mais cara do mundo, com custo médio de R$ 330 por megawatt/hora

SÃO PAULO – Com o anúncio realizado hoje (30) pela presidente, Dilma Rousseff, sobre a redução da tarifa de energia elétrica no País para a próxima semana, a CNI (Confederação Nacional da Indústria) afirmou que a dimuição de 10% a 15% poderá ajudar a recuperar a competitividade da indústria brasileira.

“A tarifa de energia elétrica no Brasil é muito cara”, disse o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. Dados da entidade revelam que a tarifa de energia elétrica para a indústria no Brasil é a quarta mais cara do mundo, com custo médio de R$ 330 por megawatt/hora.

A tarifa brasileira é o triplo da americana e o dobro cobrada na China, Coreia do Sul e França. Ela fica atrás da Itália, Turquia e Tchecoslováquia.

PUBLICIDADE

Crescimento fraco
Andrade espera que o segundo semestre deste ano apresente melhores resultados para a indústria do que os primeiros seis meses. Mesmo assim, prevê um crescimento do setor menor do que os 2%, projetados para o aumento do PIB. Ele também estima que a economia do País vai se recuperar no próximo ano e o PIB deverá crescer 4%.