Citi reforça compra para ações Cosan, sem medo de medidas do Governo

Analistas apontam valuation atrativo e acreditam que em redução do percentual de etanol na gasolina para conter preços

SÃO PAULO – Analistas do Citigroup recomendam compra para as ações da Cosan (CSAN3), que mantém um valuation atrativo, principalmente após a desvalorização de 3,66% na última sessão – puxada por rumores de que o Governo realizará uma intervenção no setor sucroalcooleiro para conter preços.

Dentre as possíveis medidas, é cogitada a possibilidade de aumento na tarifa de exportação do açúcar como forma de estimular a opção pelo etanol por parte das usinas.

Para Juan Tavarez e Felipe Jiman Koh, esta medida é a mais improvável, uma vez que resultaria em ganhos marginais na produção de etanol e ao mesmo tempo prejudicaria o preço internacional do açúcar brasileiro.

PUBLICIDADE

Reduzção do etanol na gasolina é o mais provável
Dessa forma, a dupla acredita que a outra opção levantada pelo Governo, que prevê a redução do precentual mínimo de etanol na gasolina, é a mais plausível. 

Atualmente, cada litro de gasolina comercializado deve ter entre 20% e 25% de etanol na sua composição. Por isso, o Governo estaria disposto a baixar para menos de 20% o percentual da mistura até que a safra de cana-de-açúcar chegue atinja seu pico, em maio próximo.

A medida não seria novidade, uma vez que entre fevereiro e abril de 2010 uma ação similar foi implantada como forma de conter a demanda pelo biocombustível em um momento de entressafra e valorização do açúcar.

Mudança para ANP?
Além disso, Tavarez e Koh não veem com maus olhos a possível mudança de regulação do setor do Ministério da Agricultura para a ANP (Agência Nacional do Petróleo), conforme deseja a presidente Dilma Rousseff.

“Nós não vemos o setor sob a ANP como negativo, na medida em que o órgão é independente, imparcial e tem sido efetivo na regulação de outras indústrias”, finaliza a dupla do Citi.