Citi já fechou acordo com governo norte-americano, segundo matéria do WST

Ajuda deverá envolver conversão de ações e garantirá ao Tesouro até 40% de participação; anúncio será feito ainda nesta sexta-feira

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Citigroup e o governo dos EUA estão perto de entrar em acordo sobre o plano de ajuda financeira, informou o The Wall Street Journal nesta sexta-feira (27). De acordo o jornal norte-americano, o plano será anunciado oficialmente ainda nesta manhã.

Pessoas próximas ao caso disseram que o Tesouro decidiu converter parte das ações preferenciais em papéis ordinários, o que poderá proteger melhor os acionistas contra possíveis perdas na instituição. Em troca, o Citi deverá mudar parte dos seus diretores, preenchendo os cargos com indicações feitas pelo Estado.

O atual CEO (Chief Executive Officer) do grupo, Vikram Pandit, não deverá ser mexido, e continuará a liderar o banco. O jornal norte-americano disse ainda que o objetivo do governo é movimentar US$ 25 bilhões com a operação e provar que a companhia ainda tem bons fundamentos.

Troca de ações

Aprenda a investir na bolsa

O tamanho da participação do governo ainda não foi definido de forma mais clara, embora rumores afirmem que ela deverá ficar entre 30% e 40%. Para o The Wall Street Journal, tudo dependerá de quantas ações preferenciais os investidores decidirão converter.

Caso haja de fato o acordo entre as duas partes, será a terceira vez em cinco meses que o banco precisará de injeções de capital. Nas duas últimas intervenções, US$ 45 bilhões foram levantados para cobrir os efeitos da crise, e outros US$ 301 bilhões para resgatar ativos contaminados.

Além da conversão das ações, em que o governo oferecerá o melhor preço pelos papéis, será disponibilizada também uma série de testes de estresse, com o objetivo de saber se a instituição continuará precisando capitalizar recursos no futuro.