Chinaglia confirma para quinta-feira instalação da CPI do Apagão Aéreo

Presidente da Câmara anuncia após reunião com líderes partidários que a CPI do Apagão será instalada na quinta (3)

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou que termina nesta quarta-feira (2) o prazo para a inscrição dos representantes de cada partido na CPI do Apagão Aéreo, que deve ser instalada na próxima quinta-feira. Os partidos que ainda não indicaram os nomes, entre eles PT e PMDB, comprometeram-se a escolhê-los, e, caso isso não aconteça, Chinaglia disse que escolherá ele mesmo os nomes.

O PMDB deve ficar com a presidência da CPI por ter a maior bancada e o PT, segunda maior, deve ficar com a relatoria. Há uma possibilidade cada vez maior da CPI ser dominada pelo governo.

Mais detalhes

Até o momento, 13 das 24 vagas titulares da CPI já foram ocupadas, sendo cinco da base do governo e as outras são as oito que cabem à oposição. Como destaque, temos o deputado Otávio Leite (RJ), que foi escolhido pelo PSDB como suplente, mas pretende disputar uma vaga para titular, por ter sido um dos autores do requerimento da CPI. Marco Maia (PT – RS) é provável indicado do PT e o mais cotado para a relatoria. Pelo PMDB, Marcelo Castro (PI) é o nome forte para a presidência da CPI do Apagão.

O petista Cândido Vacarezza chegou a ser cogitado como relator, mas a idéia foi descartada pelo partido devido à sua relação com o presidente Arlindo Chinaglia. Os petistas querem evitar especulações sobre a atuação de Chinaglia na CPI.

O PT também não deve indicar integrantes da bancada de Pernambuco, já que Carlos Wilson, ex-presidente da Infraero e membro da bancada, será investigado pela CPI. Dessa forma eles acreditam evitar problemas com as alianças do estado caso as investigações se intensifiquem sobre o deputado.