China: Wen Jiabao reitera meta de crescimento e vê espaço para novos pacotes

Primeiro-ministro reforça objetivo de crescer 8% em 2009 e diz ter "munição suficiente" para lançar estímulos a qualquer momento

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O primeiro-ministro chinês Wen Jiabao reiterou a meta de crescimento para o país, afirmando nesta sexta-feira (13) que a China expandirá sua economia em 8% em 2009, mesmo com os desdobramentos da crise internacional.

“Eu acredito que teremos certa dificuldade para chegar nesse valor mas, se nos esforçarmos um pouco, conseguiremos atingir o objetivo”, comentou a autoridade na conferência anual do Partido Popular.

O desempenho do setor financeiro também foi ponderado pela autoridade, contribuindo para o tom otimista que o dirigente deixou transparecer. “Após uma década de reformas, os bancos chineses estão basicamente saudáveis e estáveis”, reiterou.

Mais munição na economia

Aprenda a investir na bolsa

Falando ainda aos jornalistas, Wen Jiabao comentou que, caso seja necessário, o governo da China poderá destinar mais recursos para estimular a economia do país, com o objetivo de alcançar a meta estabelecida para 2009.

“Nós já preparamos munição suficiente para isso e podemos lançar outro pacote a qualquer momento”. No começo do mês, a China destinou US$ 585 bilhões em um plano para combater a crise, e foi gerada a expectativa de que o país pudesse dobrar o pacote.

Sinais de cautela

O discurso foi marcado também pelas preocupações do primeiro-ministro com a economia dos EUA, ao indicar que governo chinês está apreensivo quanto à segurança dos seus investimentos em Treasuries.

“Nós emprestamos uma grande quantia de dinheiro aos norte-americanos”, afirmou Jiabao, que pediu que o país “mantenha seu crédito, honre suas promessas e garanta a segurança dos ativos da China”.