Defendem Dilma

Chico Buarque e Leonardo Boff encabeçam manifesto contra Cunha e impeachment

O documento, entitulado Manifesto em defesa das instituições democráticas, diz que tem por objetivo repudiar a "tentativa de golpe" imposta pelo presidente da Câmara

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O teólogo Leonardo Boff lançou na terça-feira (8), um manifesto contra a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo o texto, Cunha não tem mais “nenhuma legitimidade para presidir a Câmara” e a aceitação do processo por ele nada mais é que uma atitude “revanchista” diante da possibilidade de ser cassado. 

O documento, entitulado Manifesto em defesa das instituições democráticas, diz que tem por objetivo repudiar a “tentativa de golpe” imposta por Eduardo Cunha, por não haver elementos que fundamentem esta atitude, a não ser “pelo desespero de quem não consegue explicar o seu comprovado envolvimento com esquemas espúrios de corrupção”. “Não se trata neste momento de aprovar ou reprovar a administração nem a forma como a Presidente da República governa, mas defender a legalidade e a legitimidade das instituições do nosso país” diz o manifesto

Entre as assinaturas de apoio do manifesto estão nomes ilustres como o músico Chico Buarque, o escritor Eric Nepomuceno, o ator Paulo Beti e o ex-ministro de Direitos Humanos, Paulo Sérgio Pinheiro.  

PUBLICIDADE

O manifesto é lançado é um momento político conturbado no País. Ontem à noite, a Comissão de Impeachment da oposição venceu a chapa liderada por deputados governistas em uma sessão com voto secreto e sem discursos prévios e encaminhamentos de votações por lideranças das bancadas. Contudo, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Edson Fachin, decidiu suspender a instalação da comissão acatando pedido do PCdoB que questiona a legalidade da votação. No despacho, Fachin ressalta que a Constituição e o Regimento Interno da Câmara não preveem votação fechada.

Veja a íntegra do manifesto lançado por Leonardo Boff:

MANIFESTO EM DEFESA DAS INSTITUIÇÕES DEMOCRÁTICAS

O Brasil vive um momento histórico em que a legalidade e as instituições democráticas são testadas, o que exige opinião e atitude firme de todos e todas que têm compromisso com a democracia.

Desde as eleições de 2014, vivemos um grande acirramento político que permeia as mais diversas relações humanas e sociais. Essa situação ganhou novos ingredientes a partir da eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara dos Deputados e, de forma especial, após este ser denunciado pelo Ministério Público Federal por seu envolvimento em atos de corrupção, possuindo contas bancárias no exterior e ocultando patrimônio pessoal.

Absolutamente acuado pelas denúncias, pelas fartas provas do seu envolvimento em atos ilícitos e enfrentando manifestações em todo Brasil contra a agenda conservadora e retrógrada do ponto de vista de direitos que lidera, Cunha, que já não tem mais nenhuma legitimidade para presidir a Câmara, decidiu enfrentar o Estado Democrático de Direito. A aceitação de um pedido de impedimento da presidente da República no momento em que avança o processo de cassação do deputado é uma atitude revanchista que atenta contra a legalidade e desvia o foco das atenções e das investigações.

Neste sentido, viemos a público repudiar a tentativa de golpe imposta por Eduardo Cunha, por não haver elementos que fundamentem esta atitude, a não ser pelo desespero de quem não consegue explicar o seu comprovado envolvimento com esquemas espúrios de corrupção. Não se trata neste momento de aprovar ou reprovar a administração nem a forma como a presidente da República governa, mas defender a legalidade e a legitimidade das instituições do nosso país.

Por outro lado, defendemos o cumprimento do Regimento da Câmara dos Deputados e da Constituição Federal, ambos instrumentos com fartos elementos que justificam a cassação do mandato de Eduardo Cunha. Caso contrário, toda a classe política e as instituições brasileiras estarão desmoralizadas, por manter no exercício do poder um tirano que utiliza seu cargo de forma irresponsável para manutenção dos seus interesses pessoais. Apelamos às e aos parlamentares, ao Ministério Público e ao Supremo Tribunal Federal, autoridades cuidadoras da sanidade da política e da salvaguarda da ordem democrática num Estado de Direito, sem a qual mergulharíamos num caos com consequências políticas imprevisíveis. O Brasil clama pela atuação corajosa e decidida de Vossas Excelências.

Não aceitamos rompimento democrático! Não aceitamos o golpe! Não aceitamos Cunha na presidência da Câmara dos Deputados!

Brasil, dezembro de 2015.

Assinam este manifesto:

Leonardo Boff – Teólogo, Filósofo, Escritor e Professor

Emir Sader – Sociólogo, Cientista Político, Escritor e Professor

Eric Nepomuceno – Escritor

PUBLICIDADE

Chico Buarque – Cantor, Compositor e Escritor

Paulo Betti – Ator

Chico César – Músico

Sérgio Mamberti – Ator

Dira Paes – Atriz

Chico Diaz – Ator

Fábio Konder Comparato – Professor Emérito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo

Nelson Sargento – Músico, Compositor, Escritor, Ator e Artista Plástico

PUBLICIDADE

Teresa Cristina – Cantora

Sara Antunes – Atriz

Georgiana Goes – Atriz

Lucia Bronstein – Atriz

Marco Lucchesi – Escritor e membro da Academia Brasileira de Letras

Paulo Sérgio Pinheiro -Professor de Ciência Política da USP e Ex-Ministro de Direitos Humanos do Governo Fernando Henrique Cardoso

Cristina Pereira – Atriz

Pablo Gentili – Doutor em Educação

Regina Zappa – Jornalista

Maria Victoria de Mesquita Benevides – Socióloga

Luiz Pinguelli Rosa – Físico, Diretor da COPPE/UFRJ

Ana Kutner – Atriz e Produtora

Clayton Mariano – Ator

Vinicius de Oliveira – Ator

Carina Vitral – presidente da União Nacional dos Estudantes

Jean Tible – Professor do Departamento de Sociologia da USP

Alexandre Luiz Mate – Professor do Instituto de Artes da UNESP

Tulio Mariante – Designer

Maria Luiza Busse – Jornalista

Angela Santangelo – Jornalista

Bruno Konder Comparato – Cientista Político e Professor da Unifesp

Nadine Borges – Advogada, Professora e Ex-presidente da Comissão Estadual da Verdade do RJ

Márcio Faraco – Músico e Compositor

Noca da Portela – Compositor, Cantor e Instrumentista

Zé Adão Barbosa – Ator

Jacqueline Pinzon – Atriz

Santiago – Cartunista

Milton Simas Júnior – Presidente Sindicato dos Jornalistas do RS

Tomaz Miranda – Músico

Marcia Miranda – Educadora Popular, Co-fundadora e Consultora do Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis/RJ

Evonete Belizário Mattos – Empresária e Produtora Cultural

Bruno Monteiro – Jornalista e Militante de Direitos Humanos

Luiz Fernando Lobo – Artista

Tuca Moraes – Artista

João Baptista Herkenhoff – Juiz de Direito aposentado (ES), Escritor, um dos fundadores e primeiro presidente da Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de Vitória

Jorge Antunes – Maestro

Felipe Nepomuceno – Documentarista

Luis Augusto Fischer – Escritor e Professor da UFRGS

Antonio David Cattani – Doutor pela Université de Paris

Toninho Geraes – Compositor

Céli Regina Jardim Pinto – Doutora em Ciência Política, Professora da UFRGS

Bagre Fagundes – Músico

Mari Martinez – Cantora

Chicão Dorneles – Músico

João Villaverde – Músico

Mel Machado – Música

Marcelo Delacroix – Músico

Reissoli Moreira – Ator

Ana Kruger – Música

Fernando Corona – Músico

Leandro Cachoeira – Músico

Denizeli Cardoso – Atriz

Margareth Diniz – Professora Adjunta de Psicologia da Universidade Federal de Ouro Preto

Augusto Conde de Mello Souza – Advogado

Tarso Cabral Violin – Advogado, professor de Direito Administrativo

João Ricardo Wanderley Dornelles – Advogado, Professor, Coordenador-Geral do Núcleo de Direitos Humanos da PUC/Rio e Membro da Comissão Estadual da Verdade do Rio de Janeiro

Porcina Barreto Frota – Enfermeira

Jeferson Roselo Mota Salazar – Presidente da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas

Janeslei Aparecida Albuquerque – Professora, Secretária de Formação da APP-Sindicato, Paraná e Secretária de Relação com os Movimentos Sociais da CUT Brasil

Maria Elizabeth Sousa da Silva – Historiadora

Martha Vianna – Ceramista

Yashiro Yamamoto – Ex-Professor Assistente Doutor do IF/USP

Lenini Bonotto Cabral – Analista de Sistemas e Empresário

Sérgio Sister – Artista Plástico

Andrea Maria Altino de Campos Loparic – Professora Sênior do Departamento de Filosofia/USP

Tania Carvalheira Cabos – Aposentada

Maria Helena Arrochellas – Teóloga, Centro Alceu Amoroso Lima para Liberdade

José Oscar Beozzo – Padre, Teólogo e historiador – Ceseep

Juliano Barreto de Carvalho – Músico, Compositor e Ator

Paulinho Cardoso – Músico

Milena Dugacsek – Música

Xico Esvael – Músico

Guaracira Gouvêa de Sousa – Professora e Pesquisadora em Educação

Luiz Alberto Gómez de Souza – Escritor e Sociólogo

Lucia Ribeiro de Souza – Pesquisadora e Socióloga

Guto Vilaverde – Artista Plástico

Silke Weber – Socióloga e Pesquisadora

Constança Hertz – Psicanalista

Lúcia Bernardes – Psicóloga

Charles Pessanha – Professor de Ciência Política, UFRJ

Rosemary Fernandes da Costa – Professora e Teóloga

Jorge Eduardo Levi Mattoso – Professor Universitário – IE UNICAMP (ap.)

Eny Moreira – Advogada

Pedro A. Ribeiro de Oliveira – Sociólogo, Professor Aposentado da UFJF e da PUC-Minas, membro da Coordenação Nacional do Movimento Fé e Política

Maria de Nazareth Baudel Wanderley – Professora

Rute Maria Bevilaqua – Aposentada

Maria Aparecida Baccega – Professora Universitária

Marco António Augusto Pimentel – Agricultor Familiar, Presidente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar de SP

Mara Márcia Grillo Peternella – Professora

José Luiz Menezes – Professor

Maridalva Silva – Professora

Luciene Alves da Silva Lima – Enfermeira

Erico Sampaio – Aposentado

Melissa Carla Silva – Frente Nacional contra a Redução da Maioridade Penal

Irma Maria D’ Assunção Falqueto – Enfermeira

Beatriz Helena Marão Citelli – Professora

Lourdes Lima Daou Vidal – Adminsitradora

Clara Strauss – Professora

Celso Henrique de Figueiredo – Professor da UERJ

Gaudêncio Fidélis – Historiador da Arte, Curador-Chefe da Bienal do Mercosul

Márcio Tavares – Historiador, Curador-Adjunto da Bienal do Mercosul

Margarete Moraes – Gestora Cultural

Vitor Ortiz – Gestor Cultural

Marcelo Delacroix – Músico

Jackson Raymundo – Pesquisador, Mestre em Letras

Guto Leite – Escritor, Compositor e Professor de Literatura

Valesca de Assis – Escritora

Marcelo Spalding – Escritor

Laís Chaffe – Escritora

Walter Karwatzki – Artista Plástico

Vera Pellin – Artista Visual, Designer e Produtora Cultural

Daniel Mello – Cantor

Adroaldo Bauer Corrêa – Escritor

Marcelo Restori – Diretor de Teatro e Cineasta

Monique Prada – Trabalhadora Sexual

Marcio Petracco – Músico

Fabiano Nasi – Músico

Rejane Verardo – Coordenadora da Frente Gaúcha dos Artesãos

Sérgio Freitas – Presidente da Cooparigs

João Carlos Agostinho Prudêncio – Mestre Griô

Giovani Valério – Teatro

Paulo Gaiger – Músico e Professor

Nelson Gilles – Músico e Gestor Cultural

Dinorah Araújo – Atriz

Robson Sávio Reis Souza – Cientista Social, Coordenador do Núcleo de Estudos Sociopolíticos (PUC Minas)

Cristiane Costa de Jesus – Pedagoga, Analista Social, Assessora das Comunidades Eclesiais de Base de Cuiabá/MT

Wolfgang Leo Maar – Professor Titular da UFSCar

Maria Amalia Pie Abib Andery – Professora Titular da PUC-SP

Ladislau Dowbor – Economista, Professor Titular da PUC-SP

Michael Lowy – Sociólogo

Clayton Mendonça Cunha Filho – Professor Doutor de Ciência Política – Universidade Federal do Ceará

Fabricio Pereira da Silva – Professor Adjunto de Ciência Política da UNIRIO, Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFF

Maria Edlani de Oliveira Saraiva – Administradora Aposentada

Atelisa de Salles – Músico

José Juliano de Carvalho Filho – Economista, Professor da FEA-USP

Ceci Juruá – Economista

Otávio Velho – Antropólogo

Claudio Sander – Músico

Marcelo de Barros Souza – Monge Beneditino e Teólogo. Assessor de Movimentos Sociais

Stella Maris Jimenez Gordillo – Médica Psicanalista

Isabel Lustosa – Historiadora, Pesquisadora da Fundação Casa de Rui Barbosa/FCRB

Raymundo de Oliveira – Professor e Engenheiro

Marilda Varejão – Jornalista

Lincoln Secco – Professor da Universidade de São Paulo (USP)

Maria do Socorro Braga – Cientista Política

Marcia Ribeiro Dias – Cientista Política, Professora da UNIRIO

Zico Cerqueira – Aposentado e Produtor Cultural

Denizeli Cardoso – Atriz, Cantora e Produtora

Milena Dugacsek – Etnomusicóloga

Maria José Bechara – Professora do Instituto de Física da Universidade de São Paulo

Arline Sydneia Abel Arcuri – FUNDACENTRO/MTPS

Áurea Emília da Silva Pinto – Educadora Popular – ANEPS-RN

Benjamin Prizendt – Professor

Tereza Maria Pompeia Cavalcanti – Teóloga e Professora da PUC-Rio

Renato Gama – Técnico de Nível Superior e Mestre em Ciências da Religião

Abdias Vilar de Carvalho – Sociólogo

Laura Celina Puccinelli de Lima – Pedagoga Aposentada

José Dari Krein – Professor e Pesquisador

Lígia Chiappini – Professora, Pesquisadora e Ensaísta, nas áreas de Teoria Literária, Literatura Brasileira, Literatura Comparada

João Sicsú – Economista e Professor da UFRJ

Reiko Miura – Jornalista

Martha Pires Ferreira – Artista plástica, Advogada e Astróloga

Pedro Paulo Malan de Paiva Chaves – Engenheiro

Nair Yumiko Kobashi – Professora da Universidade de São Paulo

Ennio Candotti – Professora da Universidade Federal do Amazonas

Carlos Augusto Abicalil – Professor, Diretor Geral de Educação e Cultura da OEI

Cleuza Maria da Cunha Bettoni – Professora Universitária

Maria Luiza Martins Aléssio – Professora do Centro de Ciências Biológicas da UFPE

Ricardo Swain Alessio – Professor do Centro de Educação da UFPE

Waldemar Boff, educador popular, presidente do SEOP, Petrópolis RJ

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: