Lava Jato

Chegou a hora de parar com o falatório: “estou com muita vontade de brigar”, diz Lula

"Quero que mostre um real fora do país (nas minhas contas). Prove um, não estou pedindo dois, um real", disse o petista em seminário nesta segunda-feira

SÃO PAULO – Em discurso nesta segunda-feira (24), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que não está preocupado com a data do depoimento que prestará ao juiz federal Sergio Moro, que estava previsto para o dia 3 de maio, mas precisou ser adiado. Segundo o petista, está na hora de parar o “falatório e mostrar a prova”. 

“Quero que mostre um real fora do país (nas minhas contas). Prove um, não estou pedindo dois, um real. Prove um desvio de conduta na condução da Presidência. Estou com muita vontade de brigar!”, disse Lula em seminário “Estratégia para a Economia Brasileira Desenvolvimento, Soberania e Inclusão” promovido pelo PT na capital federal, conforme informações do jornal O Globo.  

Segundo o ex-presidente, ele está não está sendo tratado igual aos outros investigados: “Estou sendo tratado pior”. Mas afirmou que vai enfrentar essa batalha pela frente. Segundo ele, não importa a data do depoimento: “Não marquei dia três e desmarquei. Não estou preocupado com a data. A data é do juiz Moro”. Ele disse que está tranquilo com isso, ressaltando que quem deseja a verdade é ele próprio. “Não vou ser atacado, porque será a primeira vez que estarei me defendendo. Estou tranquilo, não estou preocupado com nada”. 

PUBLICIDADE

O petista reconheceu ainda que o povo pode estar descontente com a política, mas que use isso para votar em gente melhor para 2018. “O que não dá é odiar a política e indicar um fascista para comandar o País”, comentou.