Chefe do Executivo do Japão demite mais um ministro; instabilidade política continua

Shinzo Abe tenta reestruturar governo e demite ministro da agricultura, mas não agrada população japonesa

SÃO PAULO – Depois da derrota nas eleições do último domingo, na qual a coalizão governante teve de ceder o controle do Senado para o Partido Democrático (PD), Shinzo Abe decidiu demitir o ministro da agricultura Norihko Akagi.

Na tentativa de diminuir o descontentamento da população, Abe procura reestruturar seu governo, substituindo os ministros acusados de corrupção. Esta já é a quarta demissão em dez meses. No entanto, a baixa popularidade do chefe do Executivo japonês não foi revertida com sua decisão, considerada tardia por seus opositores.

Abe tem baixa popularidade

A incapacidade de Abe de conduzir a crise política em seu país está refletida em seus baixos índices de aprovação.

PUBLICIDADE

De acordo com a Bloomberg, pesquisas realizadas entre segunda e terça-feira mostraram que apenas 28% da população japonesa aprova o atual governo.
Além disso, 44% dos entrevistados japoneses acham que o Baixo Parlamento deve ser dissolvido e novas eleições precisam ser realizadas.