Testemunhas

Cerveró e Delcídio irão depor contra chapa de Dilma e Temer

Se os ministros entenderem que houve desequilíbrio nas eleições, podem tornar Dilma inelegível, enquanto para Temer as investigações podem causar a cassação do mandato

SÃO PAULO – O senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró vão depor ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na ação proposta pelo PSDB que apura se houve abuso de poder político e econômico na última eleição presidencial. Os dois falarão contra a chapa formada pela ex-presidente Dilma Rousseff e pelo presidente Michel Temer em 2014. 

Os dois não faziam parte das oito testemunhas inicialmente convocadas para prestar esclarecimentos à Justiça eleitoral, mas a lista de depoimentos cresceu durante as últimas semanas, conforme as audiências têm sido realizadas. Os dois foram incluídos como testemunhas na última terça-feira (27).

“Determino a oitiva, na condição de testemunhas do Juízo, dos Senhores Delcídio do Amaral Gomes e Nestor Cuñati Cerveró, cujos endereços devem ser levantados pela Secretaria da Corregedoria-Geral deste Tribunal Superior Eleitoral”, escreveu o juiz auxiliar Bruno Lorencini, que trabalha com o relator do caso, ministro Herman Benjamin, corregedor-geral da Justiça Eleitoral. Ainda não há data para eles falarem.

Se os ministros do TSE entenderem que houve desequilíbrio nas eleições, podem tornar Dilma inelegível, enquanto para Temer as investigações podem causar ainda a cassação do mandato.

Com Agência Estado