RADAR INFOMONEY Bancos disparam na Bolsa com dados de crédito e HSBC saltando no exterior; assista ao programa desta segunda

Bancos disparam na Bolsa com dados de crédito e HSBC saltando no exterior; assista ao programa desta segunda

Segundo Valor

Centrais sindicais já aceitam reforma trabalhista, diz jornal

O governo pretende enviar, até o fim do ano, um novo projeto ao Congresso para regular as terceirizações

SÃO PAULO – Ao contrário do que ocorre nas discussões sobre a reforma da Previdência, as centrais sindicais aceitaram negociar com o governo mudanças nas regras trabalhistas e mostraram disposição em concordar com temas espinhosos, como a própria terceirização. Conforme conta reportagem do jornal Valor Econômico, representantes dos trabalhadores estariam alinhados com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, no sentido de apontar a necessidade de se aprovar um projeto para regulamentar a terceirização, que hoje influencia diretamente a vida de 12 milhões de brasileiros.

Segundo Nogueira, o governo pretende enviar até o fim do ano um novo projeto ao Congresso, diferente daquele articulado por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e aprovado na Câmara dos Deputados durante seu mandato de presidente da casa. Das seis centrais reconhecidas pelo governo, apenas duas — CUT (Central Única dos Trabalhadores) e CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) — não participaram do encontro. Para a terceirização, a ideia é que se regule a situação, mas sem ampliar tal modelo para a atividade-fim da empresa, isto é, seu ramo direto de atuação.

Conta a matéria que também deverão ser discutidos nos últimos meses medidas para combater o desemprego, extensão do Plano de Proteção do Emprego e a prevalência do negociado sobre o legislado.

PUBLICIDADE