CCJ decide futuro político de Renan Calheiros na próxima quarta-feira

Comissão vai decidir se envia ou não o pedido de cassação contra o senador para ser votado no plenário da Casa

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Na próxima quarta-feira (28), o presidente licenciado do Senado, Renan Calheiros, volta ao centro das atenções da política nacional, com a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) se reunindo para decidir se envia ou não ao plenário o pedido de cassação contra ele.

O senador teve a cassação recomendada pelo Conselho de Ética por conta da representação apresentada pelo DEM e pelo PSDB, que acusa o senador de manter sociedade por meio de “laranjas” em duas emissoras de rádio e em um jornal de Alagoas.

O pedido de cassação de Renan tem de ser analisado na CCJ antes de seguir para o plenário da Casa, que deve se reunir no dia 5 de dezembro para julgar o presidente licenciado do Senado, caso o órgão seja favorável à cassação.

PUBLICIDADE

Se o projeto for aprovado pela Comissão, vai a plenário. Caso seja julgado culpado pelos senadores, além de perder o mandato, Renan ficará inelegível até fevereiro de 2019.

Suposto acordo

Na última semana, o senador Arthur Virgílio, relator do processo, adiou a apresentação do parecer e pediu mais tempo para concluir seu relatório, alegando que estaria ocupado com o congresso de seu partido, o PSDB.

No entanto, fontes afirmam que, ao atrasar a tramitação do processo, a oposição pretendia prejudicar um suposto acordo entre PT e PMDB para “trocar” a absolvição de Renan pela aprovação da proposta que prorroga a CPMF.