Direitos da presidente

Caso seja afastada, Dilma seguirá com salário de R$ 31 mil, residência, avião e assessores

Já o Palácio do Planalto passará a ser ocupado por Michel Temer na condição de presidente em exercício

SÃO PAULO – Caso seja afastada da presidência pelo Senado, Dilma Rousseff contará com alguns benefícios do cargo durante o período em que sua permanência ou saída definitiva será definida pelo Senado. Caso a Casa aprove a admissibilidade do processo de impeachment, Dilma ficará afastada do cargo por até 180 dias. 

De acordo com o jornal Valor Econômico, além do salário de R$ 31 mil, Dilma poderá continuar morando no Palácio do Alvorada, terá direito a transporte no avião presidencial e a deslocamentos de terra. A lista ainda inclui seis assessores e equipe de seguranças. 

Já o Palácio do Planalto passará a ser ocupado por Michel Temer na condição de presidente em exercício. Segundo o jornal, as informações foram repassadas por um integrante da Mesa Diretora do Senado e a relação dos direitos mínimos será detalhada a ela amanhã pelo presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros (PMDB-AL). 

PUBLICIDADE