Corrupção na estatal

Caso Petrobras mudará o Brasil para sempre, diz Dilma Rousseff

Durante reunião do G-20, presidente afirmou que Operação Lava Jato vai acabar com a impunidade

Na Austrália, onde participa da reunião do G-20, a presidente Dilma Rousseff disse neste domingo que a operação Lava Jato envolvendo a Petrobras (PETR3;PETR4) é simbólica e mudará o país para sempre. 

PUBLICIDADE

“Isso pode de fato mudar o País para sempre, no sentido de que vai acabar com a impunidade”, disse Dilma em entrevista coletiva antes de deixar a reunião do G20, grupo formado pelas principais economias do mundo, na Austrália.

Segundo a presidente, a questão da Petrobras é simbólica por ser a primeira investigação efetiva, de forma aberta, que envolve segmentos privados e públicos e “vai a fundo”. Dilma ainda voltou a usar uma das falas recorrentes na campanha eleitoral, ao dizer que não é o primeiro escândalo da história do Brasil, mas do “primeiro escândalo da nosssa história que é investigado” e que, por isso mesmo, “jogará luz sobre todos os outros processos de corrupção”. 

 Por outro lado, a presidente evitou condenar as empresas envolvidas no esquema. “Não se pode condenar a empresa. O que nós temos de condenar são pessoas: corruptos e corruptores”, acrescentou. “Não significa que todos os atos da Petrobras sejam de corrupção”. 

Na véspera, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, prometeu uma investigação completamente isenta na operação Lava Jato, mas criticou o uso eleitoral da operação.

A Polícia Federal lançou na sexta-feira nova fase da Operação Lava Jato, com a prisão do ex-diretor de Engenharia, Tecnologia e Materiais da Petrobras, Renato Duque, e de executivos de empresas privadas, após uma série de denúncias de corrupção nos últimos meses envolvendo grandes obras da petroleira.

 

 

 

 

(Com Reuters)