Candidatos à presidência aparentam tranquilidade para debate na quinta-feira

Dilma Rousseff e José Serra evitaram revelar estratégias e indicaram que tema da saúde será um dos focos do embate

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Na véspera dos debates eleitorais da Rede Bandeirantes, os candidatos à presidência José Serra (PSDB – SP) e Dilma Rousseff (PT-SP) aparentaram tranquilidade para o evento, evitando expor quais estratégias serão usadas. Indagada se a saúde será o ponto fraco do governo Lula, a ex-ministra desconversou e disse que será debatida a saúde, assim como os temas de segurança e educação.

Dilma
Dilma negou estar nervosa, mesmo sem ter disputado nenhum cargo eletivo anteriormente. “Ao longo da vida eu asseguro que tive problemas muito mais graves do que um debate”, afirmou. Ela chegou a antecipar alguns pontos de seu governo para a área da saúde, e disse estar preocupada com a atenção a “mães e filhos” e ao combate ao câncer. E embora tenha criticado o fim da CPMF, que retirou cerca de R$ 40 bilhões do setor, ela afirmou que fará “o possível e o impossível” com os recursos disponíveis no momento.

“A saúde é muito importante, sem dúvida tem que ser tema de debate. Mas, junto da saúde a gente tem que debater também educação e segurança. Aliás, porque são esses os temas que interessam à população”, disse a candidata após visitar uma unidade da Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação nesta quarta-feira (4).

PUBLICIDADE

Serra
O tucano foi mais sucinto em suas declarações e não revelou estratégias. “É expor ideias, comparar e debater”, afirmou. Procurando minimizar o resultado do embate, o ex-governador disse que embora seja importante, ele não definirá resultados. “Eu acho que está se exagerando o caráter decisivo de um debate, é um ponto importante, mas um ponto na trajetória da informação para o público”, afirmou durante evento em Poços de Caldas, Minas Gerais.