Eleições

Candidato “pró-mercado” pode fazer aliança com figura chave do governo Temer para 2018

Segundo jornal, Henrique Meirelles pode formar uma chapa com Rodrigo Maia

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Considerado ao lado de Geraldo Alckmin como uma opção “pró-mercado” para 2018, ou seja, defensor da agenda de reformas, Henrique Meirelles está cada vez mais próximo de ser candidato para as eleições, pelo menos é o que tudo indica pelas últimas movimentações do ministro da Fazenda. Além de contratar uma empresa para fazer a gestão de suas redes sociais, Meirelles investiu de forma incisiva em busca do apoio de Michel Temer e Rodrigo Maia, que, inclusive, pode formar uma chapa com o ministro da Fazenda, segundo informações da Folha de São Paulo desta segunda-feira (29).

Meirelles revisitou sua estratégia política e vendo um “vácuo” no que chama de uma opção centro-direita, está disposto em apostar suas fichas em uma aliança com Maia, ao mesmo tempo que defenderá o legado de Temer como um candidato governista, aponta a reportagem, enfatizando a queda estrutural da taxa de juros e os avanços da agenda de reformas no período do governo do peemedebista.

De acordo com o jornal, Meirelles está cada vez mais próximo do presidente da Câmara e realiza reuniões reservadas com Maia, a fim de costurar uma aliança entre PSD, partido que é filiado, PMDB e DEM, em uma manobrar para acomodar as famosas siglas do centrão. Um dos principais entusiastas da construção de uma chapa Maia/Meirelles é o PP (Partido Progressista), que já manifestou seu compromisso com o presidente da Câmara: “estou completamente alinhado com Rodrigo Maia”, afirmou na última terça-feira (28) o presidente do partido, Ciro Nogueira, em entrevista ao portal Poder360.

Aprenda a investir na bolsa

Apesar da possibilidade de firmar uma chapa com o presidente da Câmara, Meirelles está de olho nas pesquisas de intenções de votos e estabeleceu um piso de 5% para engatilhar sua corrida à presidência, apontou a reportagem. Segundo o último Datafolha (veja mais aqui), as intenções de voto do ministro no primeiro turno estavam em 2%.

Decisão fica para março
Em evento organizado pela revista Veja na última segunda-feira (27), Henrique Meirelles afirmou que vai decidir até março do ano que vem se será candidato a Presidente da República, prazo qual avaliará sua popularidade.