Aeroporto polêmico

Campanha de Aécio reconhece “uso legal” de aeroporto; Anac contesta versão

Equipe de Aécio produziu um documento no qual cita uma norma da Anac que permitia "operação ocasional" de helicópteros em aeroportos não homologados; Anac contesta versão

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A campanha do presidenciável tucano Aécio Neves reconheceu na última terça-feira (29) que ele usou o aeroporto de Cláudio, no interior de Minas Gerais, apesar do local não ter sido homologado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para o recebimento de pousos e decolagens, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo. 

O candidato tucano teria gasto R$ 14 milhões em seu segundo mandato na obra em Cláudio (MG), mas alega que o terreno de seu tio-avô fora desapropriado para o fim, mas até então dizia que o caso era “irrelevante”. Entretanto, ainda não havia chegado a responder se usa ou não a pista. 

De acordo com a reportagem, a equipe de Aécio produziu um documento – “Voos ocasionais para a pista de Cláudio/MG; Aspectos da legalidade” – no qual cita uma norma da Anac que permitia “operação ocasional” de helicópteros em aeroportos não homologados.

Aprenda a investir na bolsa

“Os voos realizados pelo presidenciável Aécio Neves para a pista em Cláudio/MG foram feitos totalmente em conformidade com a legislação vigente. Trata-se de operações denominadas operação ocasional”, diz o texto da campanha enviado ao jornal. 

Por sua vez, a Anac contesta a versão dizendo que “trecho do regulamento só é válido para operações realizadas exclusivamente por helicópteros (aeronaves de asa rotativa), e em helipontos ainda não homologados”. Aeroportos não homologados só podem ser utilizados para casos de “emergência em voo para evitar incidente/acidente”, afirmou a agência.