Bush cancela parte do programa de subsídios ao algodão nos EUA

Decisão atende determinação da OMC, após ação movida pelo Brasil; Itamaraty, no entanto, diz que corte ainda é insuficiente

SÃO PAULO – O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, anulou uma parcela dos subsídios concedidos aos produtores de algodão do país na última quarta-feira (02).

A medida cumpre parte de uma determinação da OMC (Organização Mundial do Comércio), obtida com a vitória do Brasil em ação movida contra os EUA em 2005.

Painel

Contudo, apesar da decisão de Washington, o governo brasileiro pretende dar continuidade às reclamações de que os EUA não cumpriram totalmente as determinações da OMC.

Segundo Flávio Marega, coordenador geral de Contenciosos na OMC do Ministério das Relações Exteriores, o Brasil está “avaliando o momento certo” para oficializar o pedido de implementação de um comitê de especialistas (painel) para fiscalizar o cumprimento das decisões do organismo de comércio.

Insuficiência

O Itamaraty alega, também, que o corte do subsídio “step 2”, ocorrido formalmente na quarta-feira, ainda é insuficiente e que o Brasil continuará a recorrer às autoridades dos EUA com vistas a acabar com os programas subsidiários considerados ilegais pela OMC.

Em 2004, os Estados Unidos ocupavam a posição de liderança na exportação de algodão. Na época, a ajuda destinada aos fazendeiros era de US$ 12,5 bilhões.